Sexta, 24 de Novembro de 2017

Prefeitura tem até sexta para apresentar dados à CPI

11 AGO 2010Por 07h:19
Fábio Dorta, de Dourados

A CPI da Saúde deu prazo até sexta-feira (13) para a Prefeitura de Dourados encaminhar toda a documentação solicitada oficialmente para que as investigações não sejam prejudicadas. Se o prazo não for cumprido, poderão ser tomadas medidas judiciais.
A CPI acusa a administração de não ter enviado toda a documentação, principalmente a que se refere às movimentações financeiras. Ontem, prestaram depoimento o secretário municipal de Saúde, Mário Eduardo Rocha, a chefe do almoxarifado da Secretaria, Magali Fernandes Vedovatto, e o presidente do Conselho Municipal de Saúde, João Alves de Souza.
O secretário negou que houve má-fé na entrega da documentação e afirmou que o problema será sanado. De acordo com o vereador Dirceu Longhi (PT), que preside a CPI, Mário Eduardo Rocha alegou que os documentos são enviados por meio da Secretaria Municipal de Governo e que o restante será encaminhado em tempo hábil. De acordo com Dirceu Longhi, a fase de depoimentos foi praticamente encerrada com as oitivas realizadas ontem. Hoje os três integrantes da CPI irão se reunir para definir os próximos passos, já que o relatório deve ser apresentado até o dia 29. Além de Longhi, atuam na CPI Humberto Teixeira Júnior (PDT), relator, e Júlio Artuzi (PRB).

Relatório
A CPI foi criada para investigar denúncias de irregularidades na aplicação de recursos nos últimos dois anos da administração do ex-prefeito Laerte Tetila (PT) e nos primeiros 15 meses da gestão atual de Ari Artuzi (PDT). Investigações feitas pela Polícia Federal na Operação Owari e do Departamento Nacional de Auditoria do Sistema Único de Saúde (SUS) já apontaram diversas irregularidades.

Leia Também