Domingo, 19 de Novembro de 2017

Prefeitura quer R$ 3 milhões para armar e equipar guardas

30 JUL 2010Por 09h:08
MICHELLE ROSSI

A Prefeitura de Campo Grande tenta viabilizar junto ao Ministério da Justiça, por meio do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), R$ 3 milhões para compra de armamento e outros equipamentos para a Guarda Municipal de Campo Grande. Anteontem, o prefeito da Capital, Nelson Trad Filho (PMDB), esteve reunido com equipe do Ministério em Brasília para apresentar proposta de reaparelhamento e capacitação dos guardas, com possibilidade de incremento no salário dos servidores.
Foram requisitadas 200 pistolas 380 e 300 armas não letais (que dão choque). Atualmente, os guardas que atuam na Capital são responsáveis por garantir proteção aos prédios e espaços públicos, como escolas, praças e postos de saúde. Eles utilizam apenas cassetetes. Além do armamento, o projeto prevê aquisição de sete veículos de passeio, três utilitários, um furgão, 15 motocicletas, aparelhos de comunicação, via rádio e celulares, mais fardas novas.

Grupo de elite
Todos os guardas terão de passar por capacitação antes de usar os armamentos, o que também já está contemplado no projeto de R$ 3 milhões, conforme o secretário municipal de Governo e Relações Institucionais, Rodrigo Aquino. Os cursos serão divididos em vários temas. “Cada grupo deve passar por algum curso. Vamos separar as turmas para isso”, disse o secretário.
Dentro do cronograma, também será viabilizada capacitação para 100 guardas municipais que vão formar um grupo de elite do efetivo. Serão para esta tropa as pistolas 380 que já estão sendo requisitadas no convênio do Pronasci, mas primeiro a turma terá de se formar em treinamento com a Polícia Militar. “Acredito que em 2011 o grupo de elite deva estar capacitado, utilizando as armas de fogo”, informou o secretário. As outras 100 pistolas 380 serão utilizadas para um segundo grupo de elite que ainda não tem previsão para capacitação.

Gratificação   
Aqueles que fizerem os cursos devem receber uma gratificação que gira em torno de R$ 450, segundo Rodrigo Aquino. “Mas que fique claro que as gratificações serão incorporadas aos salários quando o guarda terminar o curso”, explicou o secretário. O salário médio de um guarda municipal, atualmente, é de R$ 800.
Entre os cursos que devem ser oferecidos estão Gestão Integrada em Segurança Pública; Espaços Urbanos; Gestão de Conflitos e o Básico. A carga horária varia também,  pode ser de um até quatro meses. A capacitação visa melhor relação com as polícias militar, civil e o Exército, além de aprimorar técnicas de operações de rotina.
A Guarda Municipal foi reestruturada há dois anos e desde junho de 2010 passou a ser gerenciada pela Secretaria de Governo do município Atualmente, faz o patrulhamento na praças em períodos noturnos e em parques públicos durante o dia. Também tem atuações pontuais como a segurança nos dias de jogos do Brasil transmitidos pela Cidade da Copa, nos altos da Avenida Afonso Pena.

Leia Também