Quarta, 22 de Novembro de 2017

Prefeitura investe R$ 13 milhões para recapeamento de ruas no centro

3 JUL 2010Por 00h:17
DANIELLA ARRUDA

Começaram nesta semana em Campo Grande as obras do Programa Asfalto Novo, que prevê o recapeamento do quadrilátero compreendido entre a Avenida Afonso Pena e a Avenida Fernando Corrêa da Costa e ruas transversais, ao custo de R$ 13 milhões. Ao todo, serão investidos R$ 3 milhões na primeira fase, com recapeamento das ruas Joaquim Murtinho, Raul Pires Barbosa, Pestallozzi, Rubens Gil De Camillo, Jeribá e Ricardo Brandão, atingidas pela enchente de abril deste ano,  e outros R$ 10 milhões até o fim de 2012. As informações são do prefeito Nelsinho Trad (PMDB), que esteve ontem vistoriando as obras na Rua Joaquim Murtinho, em companhia do suplente de senador Antonio João Hugo Rodrigues e secretários municipais.
No caso da Rua Joaquim Murtinho, a prefeitura vai executar recapeamento do trecho compreendido entre a Rua Rui Barbosa e a rotatória do Colégio Miguel Couto. Os trabalhos são realizados quadra por quadra, com interdição da Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran) próximo aos cruzamentos, porém o tráfego de veículos está sendo mantido nas ruas Rui Barbosa, Pedro Celestino, Padre João Crippa e José Antônio.
Até ontem, a frente de obras já havia chegado à Rua Arthur Jorge e o primeiro trecho recapeado, entre as ruas Rui Barbosa e Padre João Crippa, já estava recebendo sinalização horizontal. No entanto, durante a vistoria, o prefeito deparou-se com algumas falhas no asfalto e determinou que as empresas refaçam o recapeamento da via. “A compactação precisa ser feita com máquinas maiores”, explicou.
Conforme informações do secretário municipal de Infraestrutura, João Antônio De Marco, as obras de recapeamento da Rua Joaquim Murtinho estão orçadas em R$ 2,3 milhões, consistindo de 85 mil metros quadrados de pavimentação asfáltica. “As obras estão sendo financiadas com as verbas para danos das enchentes da (rua) Ricardo Brandão. A previsão é que o recapeamento termine em 40 dias”, disse.
Já seis obras financiadas com recursos federais em Campo Grande que corriam o risco de ficar paradas por causa das eleições tiveram início anteontem, segundo o prefeito. São elas as obras de pavimentação asfáltica e drenagem do Jardim Noroeste (R$ 1,2 milhão), Jardim Panorama (R$ 1,3 milhão), Vila Nasser (R$ 1,3 milhão) e a construção da arquibancada do campo de beisebol da Associação Nipo-Brasileira.

Mais asfalto
Foram citadas ainda pelo secretário João Antônio De Marco as obras de asfalto e drenagem do Aero Rancho, no valor de R$ 1,2 milhão, e do Jardim Nashiville, ao custo de R$ 2,3 milhões. Todas têm previsão de término até o fim do ano. “Parte dos recursos já está disponível na Caixa. A nossa preocupação é não interromper o fluxo de trabalho”, comentou. Segundo o secretário, somente em pavimentação serão investidos R$ 15 milhões.
No caso do Jardim Panorama, onde o prefeito Nelsinho Trad esteve ontem de manhã para acompanhar o início das obras, serão executados 24 mil metros quadrados de pavimentação asfáltica e 1.200 quilômetros de drenagem. “A principal função dessa obra será coletar a água através de galerias pluviais. É a primeira etapa de drenagem e pavimentação do Panorama e vai ajudar a amenizar o problema da água da chuva que desde ali e no Jardim Samambaia, até a Chácara dos Poderes”, explicou o secretário De Marco.
Já no Jardim Noroeste, também visitado ontem pelo prefeito e por secretários municipais, serão asfaltadas as ruas Indianápolis e Vaz de Caminha, por onde circulam os ônibus urbanos, totalizando 35 mil metros quadrados de asfalto.

Leia Também