Sábado, 18 de Novembro de 2017

Prédio do Incra é invadido por sem-terra

23 ABR 2010Por 07h:25
NADYENKA CASTRO, com Agência Estado

O prédio do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em Dourados, município que fica a 220 quilômetros de Campo Grande, foi invadido ontem por integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). A invasão é a segunda no Estado, feita pelo MST, dentro da programação do abril vermelho.

O prédio do órgão federal foi invadido por cerca de 350 pessoas, entre homens, mulheres e crianças. Elas ocuparam no início da tarde todas as instalações do local, no mesmo horário em que a liderança do movimento discutia com a superintendência do órgão, em Campo Grande, a situação dos sem-terra. Segundo o coordenador do MST, Tadeu de Moraes, a reivindicação é o assentamento, pelo Incra, de 2 mil famílias do movimento neste ano no Estado.

Moraes explicou que apesar de o Incra anunciar a liberação de R$ 42 milhões para a compra de novas áreas destinadas à reforma agrária em Mato Grosso do Sul, existe a possibilidade de um corte de verba no programa de assentamentos de sem-terra em nível nacional. “Queremos a garantia de que os sem-terra do MST no Estado sairão das barracas de lona para serem devidamente assentados pelo Incra”. De acordo com levantamento do Incra, existem 180 acampamentos de sem-terra em MS, onde vivem aproximadamente 13.500 famílias.
A primeira invasão do MST no “abril vermelho” foi na Fazenda Primavera, de 3 mil hectares, situada em Batayporã.

Leia Também