Terça, 21 de Novembro de 2017

Prédio da PM é atacado depois de morte

25 MAR 2010Por 08h:05
Abalados com a morte do motociclista William Rafael Servilha, de 20 anos – que aconteceu na noite de terçafeira quando tentou evitar abordagem da Polícia Militar e se envolveu em acidente com um Fiat Tipo –, no município de Brasilândia, algumas pessoas tentaram depredar o prédio da Companhia da Polícia Militar, atirando pedras e paus contra o prédio, quebrando telhas e vidraças. A situação ficou tensa e o comando da PM de Três Lagoas enviou 14 policiais até o município, que fica a 50 quilômetros de Três Lagoas. Também houve o reforço policial do posto da PM do Distrito da Debrasa e da Polícia Rodoviária Militar. No tumulto, três pessoas chegaram a ser detidas e depois foram liberadas. Segundo o comandante da Polícia Militar de Três Lagoas, major Wilson Monari, não houve perseguição por parte dos policiais, que agiram de acordo com a orientação normal da PM. Ele informou ainda que William fugiu quando viu a viatura e colidiu com o Fiat na sequência e isso aconteceu antes que os policiais fizessem a abordagem. “Quando um veículo suspeito é visto, os policiais têm orientação expressa de verificar”, disse. O comandante informou ainda que o acidente pode ter sido provocado pela derrapagem da moto na terra e a colisão. Esclareceu ainda que foram os próprios policiais que prestaram socorro e encaminharam a vítima para o hospital, onde morreu antes de ser atendida. William faleceu em decorrência de perfurações no pulmão e dilaceração do fígado, que provocaram hemorragia interna. Ocorrência Segu ndo i n formações registradas no boletim de ocorrências, policiais militares faziam patrulhamento de rotina quando viram uma motocicleta com dois ocupantes, com farol apagado e sem placa de identificação. Os PMs tentaram abordar os ocupantes da moto, que fugiram em alta velocidade. Alguns minutos depois, conforme o boletim, os policiais se depararam com o acidente. William Servilha teria perdido o controle da moto e colidido com o Fiat Tipo, conduzido por Alfredo Neto Lima, que trafegava no cruzamento da Rua Natanael da Silva e da Avenida São José. Conforme o depoimento de Alfredo, ele trafegava pela Avenida São José, quando apareceu uma motocicleta Honda CG 150 vermelha, em alta velocidade, que derrapou no asfalto e bateu em seu carro. O outro ocupante da moto fugiu durante a confusão e ainda não foi identificado. O corpo foi encaminhado ao IML (Instituto Médico-Legal) de Três Lagoas e posteriormente liberado. O enterro aconteceu no cemitério municipal de Brasilândia.

Leia Também