Quarta, 22 de Novembro de 2017

Tempo seco

Preços de verduras ficam 10% mais caros com estiagem

2 SET 2010Por 21h:41
ADRIANA MOLINA

O tempo seco e a entressafra fizeram frutas, verduras e legumes ficarem cerca de 10% mais caros no mês de agosto, em Mato Grosso do Sul. Dados da Central de Abastecimento (Ceasa-MS) revelam que só a alface, subiu 14,5% no mês por conta da estiagem, que deixou a durabilidade do produto menor e consequentemente os preços maiores.
Segundo o coordenador da divisão de mercado e estatística da Ceasa-MS, Cristiano Chaves, as folhosas têm sido as mais prejudicadas pela falta de chuvas no Estado. “Um pé de alface que durava até três dias em períodos normais, hoje murcha em um dia. Isso tem dado prejuízos aos produtores, o que é repassado ao consumidor”, conta.
O agricultor Jocimar Torres França contabiliza perdas na ordem de 20% por conta do tempo seco. E para amenizar isso, ele toma algumas medidas, como a irrigação maior antes da colheita, com a finalidade de manter as folhosas úmidas por mais tempo. “Também embalo individualmente para não pegar vento. Acabo tendo um custo maior, mas com esse procedimento aumento a durabilidade em cerca de dois dias”, explica.
Além da alface, ficaram mais caros no mês ainda, por conta do tempo seco e da entressafra: a abobrinha (23,89%); o chuchu (24,86%); batata doce (15,37%); banana nanica (10,06%); e melancia (11,54%).

Mais baratos
O consumidor poderá economizar optando por outros hortifrutis, em substituição aos que estão caros no período. Ficaram mais baratos no mês passado o mamão papaya, que está com preços 17,35% menores. Também estão com preços reduzidos: a batata comum (-10,88), couve-flor (-9,09%) e o abacaxi (-8,37%).

Leia Também