Sábado, 18 de Novembro de 2017

Praça Ari Coelho será reformada e cercada

11 MAI 2010Por 00h:29
FLÁVIO PAES

A  Praça Ari Coelho vai ser fechada durante a madrugada depois de passar por reforma avaliada em R$ 500 mil, que prevê a colocação de um gradil em seu entorno. Provavelmente entre 23 horas e cinco horas da manhã, ninguém vai poder circular ou permanecer dentro da praça. Guardas municipais vão se revezar para inibir a ação de vândalos.

Não vai ser a primeira praça de Campo Grande que permanecerá fechada durante a madrugada. A restrição já foi adotada há muito tempo na Praça Itanhangá que foi revitalizada pelo menos duas vezes, depois depredada,  tornou-se refúgio de viciados e ponto de prostituição, até  que se optasse pela instalação de portões nos  dois acessos.    
A Ari Coelho já  vai ficar fechada durante as obras que devem começar em 45 dias, tão logo seja concluído o processo de licitação. A empreiteira responsável pelo serviço vai colocar tapume em todo o quadrilátero da praça, deixando livres apenas as calçadas onde há pontos de ônibus.

Reforma
A  Praça Ari Coelho, uma das mais tradicionais de Campo Grande, foi reformada pela última vez há 15 anos, quando era prefeito Juvêncio César da Fonseca.  Desde então, vem passando por um gradativo processo de degradação. A fonte luminosa (que no passado  chegou a ser um cartão-postal obrigatório da cidade) não funciona há muito tempo e o espelho d’ água tornou-se um reservatório para proliferação de larvas do mosquito transmissor da dengue. A situação piorou e a população passou a dividir o espaço com viciados e desocupados, depois da desativação do posto da Polícia Militar que havia no local. Os banheiros  estão fechados depois de a prefeitura reformar 17 vezes os estragos provocados pelos vândalos.
Segundo o prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad, os banheiros só vão ser mantidos se a prefeitura fechar parceria com alguma entidade (a exemplo do que fez na Praça Itanhangá) que assuma a responsabilidade de fazer a manutenção. “Eu sou contra ter banheiro em praça. Isso não existe em lugar nenhum do Brasil”, garantiu. A prefeitura estuda a colocação de banheiros químicos que serão usados durante o dia.

Fonte
A reforma da praça prevê ainda uma solução para a fonte luminosa. “Vamos avaliar, se não houver  uma  hidráulica para que se mantenha o chafariz sempre funcionando, vamos colocar terra e plantar grama”, adiantou.

Leia Também