Sexta, 17 de Novembro de 2017

PR de MS define dia 28 se ficará com Dilma ou Serra

6 ABR 2010Por 21h:36

Clodoaldo Silva, de Brasília

 

O Partido da República (PR) de Mato Grosso do Sul está liberado para definir aliança com qualquer partido e marcou para o próximo dia 28 a tomada de decisão de apoiar a ex-ministra-chefe da Casa Civil Dilma Rousseff (PT) ou o ex-governador José Serra (PSDB) à Presidência da República. O que está certo no Estado é a coligação com o PMDB para defender a reeleição do governador André Puccinelli.

Na solenidade de posse do ex-ministro dos Transportes Alfredo Nascimento como presidente nacional do PR, realizada ontem, em Brasília, ficou definido o apoio a Dilma. "Apoiamos nossa companheira Dilma Rousseff para presidente da República. Nós temos o dever de não permitir que esse projeto seja interrompido, o projeto que pensa no pobre, que quer um País mais justo", afirmou Nascimento.

"Vamos ainda fazer a nossa convenção em junho, quando vamos formalmente poder apoiá-la [Dilma] até porque ela é pré-candidata, não é candidata", explicou Nascimento sob aplausos dos filiados do PR.

Mesmo com este posicionamento nacional, o PR de Mato Grosso do sul está livre para definir qual candidato a presidente dará seu apoio. "Nós vamos avaliar no dia 28 deste mês. O PR do Estado está liberado, não existirá a verticalização", afirmou o deputado estadual Paulo Correa, vice-presidente da legenda no Estado, depois de assistir, na solenidade de posse de Alfredo Nascimento, a manifestação de apoio à candidatura de Dilma.

O parlamentar enfatizou a posição do PR de estar "com o governador André Puccinelli" e afastou a possibilidade de se juntar ao PT. Segundo Correa, esta decisão foi tomada na semana passada, porém ficou em cima do muro quando questionado para quem os republicanos sul-mato-grossenses vão dar seu apoio na sucessão presidencial. Indagado pelo Correio do Estado se seguirá André Puccinelli na campanha do ex-governador de São Paulo para presidente da República, respondeu: "Não está definido se apoiaremos o Serra". André apenas sinalizou o desejo de ficar com Serra.

 

Aliança

A ex-ministra também foi muito aplaudida quando entrou no auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados. Logo em seguida discursou por mais de 20 minutos. "Estamos reafirmando a aliança que ajudou a mudar o Brasil. O PR participou de cada ato que mudou a vida política do nosso País. Queremos levá-los adiante. Agradeço a confiança de vocês. Conclamo a todos para que sigamos juntos, mudando o Brasil", finalizou Dilma.

Leia Também