Sexta, 24 de Novembro de 2017

Polícia flagra 2 em racha na Afonso Pena

31 JUL 2010Por 16h:43
anahi zurutuza

Policiais da Companhia Independente de Polícia de Trânsito (Ciptran) prenderam, na madrugada de ontem, dois jovens que praticavam “racha” nos altos da Avenida Afonso Pena, em Campo Grande. Wilson Rufino Theodoro, 23 anos, e Luan Povoa Leão, 22, foram flagrados, por volta das 2h20min, apostando corrida durante operação realizada pela Ciptran em dois pontos da via e da qual participaram oito policiais à paisana.
A força-tarefa da polícia de trânsito acontece há dois meses na Avenida Afonso Pena e, esporadicamente, em vias do Parque dos Poderes, justamente para combater os rachas. A ação teve início depois que moradores da região fizeram denúncia sobre a prática. A avenida é palco de rachas às quintas-feiras há pelo menos dois anos e há cerca de um mês uma jovem morreu ao ter o carro atingido por dois jovens que praticavam corridas no local (veja box nesta página).
De acordo com a Ciptran, esta é a primeira vez, desde o início da operação, que policiais conseguem flagrar praticantes das corridas promovidas em vias públicas.
Conforme a ocorrência registrada pela Ciptran, Wilson dirigia um Celta e Luan estava na condução de um Corsa. Policiais filmaram a corrida para apresentar como prova de que os rapazes praticavam racha, mas não conseguiram registrar a que velocidade os jovens estavam, porque não estavam usando radar. O equipamento não foi utilizado porque os policiais tiveram de ficar escondidos para flagrar a irregularidade.

Autuação
Wilson e Luan foram levados para a Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac), onde fizeram o teste do bafômetro, que não acusou o uso de bebidas alcóolicas. No local, eles foram notificados e tiveram as Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs) e os veículos apreendidos.
Os dois rapazes foram autuados em flagrante com base no artigo 307 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB): “participar, na direção de veículo automotor, em via pública, de corrida, disputa ou competição automobilística não autorizada pela autoridade competente, desde que resulte dano potencial à incolumidade pública ou privada”. A infração é considerada gravíssima e prevê multa de R$ 574 e suspensão do direito de dirigir. A pessoa que pratica racha pode ainda ser responsabilizada criminalmente e ficar de 6 meses a 2 anos preso.
No caso da Polícia Civil, os jovens foram liberados ainda na madrugada e vão responder a Termo Circunstânciado de Ocorrência (TCO). 

Leia Também