Domingo, 19 de Novembro de 2017

PMDB e aliados "esquecem" Serra em MS

2 AGO 2010Por 12h:09
adilson trindade

Os aliados estão escondendo o tucano José Serra em material de propaganda eleitoral em alguns estados. Em Mato Grosso do Sul não é diferente. O principal aliado de Serra, o governador André Puccinelli (PMDB), nem cita o tucano no corpo a corpo que vem fazendo com os eleitores. Até os líderes do PSDB estão trabalhando com timidez na campanha de Serra no Estado.
Em Minas Gerais, segundo a Folha de S. Paulo, o PSDB escondeu Serra nos santinhos e cartazes de propaganda eleitoral dos candidatos. O candidato a presidente tem aparecido de forma tímida no material de campanha do ex-governador Aécio Neves e do governador Antonio Anastasia, seus aliados tucanos no Estado.
A situação contrasta com a farta exposição de Dilma Rousseff (PT) no material de campanha de Hélio Costa (PMDB) ao governo mineiro.
No comitê do peemedebista, a reportagem da Folha obteve seis tipos de impressos, todos com referências a Dilma — quatro deles com a imagem da petista acompanhada de seus aliados mineiros. Há ainda distribuição de material produzido pela campanha nacional do PT.
Em Mato Grosso do Sul, o comitê central de campanha do PT se destaca uma grande placa com imagens de Lula e Dilma com José Orcírio e a vice Tatiana Ujacow (PV). Todos os petistas, inclusive as correntes rivais, estão empenhados na campanha de Dilma. Já no comitê de André, não se vê imagem destacada de Serra.

Dilma em destaque
O PT pode estar dividido no apoio a José Orcírio para governador, mas se uniu em torno de Dilma. O PDT, maior aliado dos petistas na sucessão estadual, também faz questão de expor Dilma aos eleitores. O que não acontece com os aliados do PMDB em Mato Grosso do Sul. Nem o PSDB e muito menos o DEM têm escancarado discurso em favor da eleição de Serra.
Até a vice-presidente nacional do PSDB, senadora Marisa Serrano, principal estrela do partido no Estado, não vem aparecendo na campanha de Serra, pelo menos em Mato Grosso do Sul.
O candidato tucano está, com isto, órfão no Estado. O governador André Puccinelli, que prometeu apoiá-lo intensamente, deu demonstração de perda de entusiasmo. Mas também não pede votos para a sua “fada madrinha” Dilma Rousseff.
Outra candidata esquecida por seus correligionários em Mato Grosso do Sul é a senadora Marina Silva (PV). O seu partido está aliado ao PT e todos os ecos dos discursos ressoam o nome de Dilma. A imagem da vice de José Orcírio, Tatiana Ujacow, principal estrela do PV, está colada em Dilma no comitê central de campanha eleitoral.

Leia Também