Sábado, 18 de Novembro de 2017

Plantio de florestas cresceu 241% em MS

1 MAR 2010Por 04h:32
O plantio de florestas comerciais, o chamado florestamento, cresceu cerca de 241% em Mato Grosso do Sul nos últimos seis anos, passando de 90 mil hectares em 2003, para 307 mil ha em 2009. O número, que é reflexo dos investimentos no setor – alavancado pela instalação de indústrias de papel, celulose e siderúrgicas no Estado nos últimos anos – deve ser superado até o final de 2010, segundo especialistas, atingindo 400 mil hectares de florestas plantadas. Isso porque duas novas empresas deverão se instalar no eixo Campo Grande – Três Lagoas, que responde por cerca de 80% da produção estadual de madeira comercial. Está previsto para até dezembro deste ano o início das atividades da Siderúrgica de Três Lagoas (Sitrel) no município, e a Portocel Celulose deve definir onde irá se fixar, já que confirmou sua vinda para Mato Grosso do Sul, porém não apontou ainda em qual região. Hoje são mais de 290 mil hectares no Estado destinados a produção de eucalipto para papel, celulose e combustível em siderúrgicas (carvão), e outros 17 mil de pinus – utilizado principalmente na produção de móveis. Segundo o diretor da Associação Sul-Mato-Grossense de Produtores e Consumidores de Florestas Plantadas (Reflore/MS), Benedito Mário Lázaro, a atividade responde por 13% do Produto Interno Bruto (PIB) do Estado, puxados basicamente pelas empresas de Celulose e Papel Fibria e International Paper. “É um setor que está sendo fomentado e promete mais expansão. Isso gera boas perspectivas porque, com a vinda crescente de empresas, o mercado se amplia”, diz, explicando que esta é a oportunidade não só para os que plantam exclusivamente florestas, mas também para o sistema silvipastoril, que deve crescer, já que a atividade é uma alternativa interessante para diversificação na propriedade rural

Leia Também