Domingo, 19 de Novembro de 2017

Plano de safra 2009/10 adota produtor médio como prioridade

21 JUN 2009Por 18h:00
     

        DA REDAÇÃO

         O governo federal vai destinar R$ 107,5 bilhões ao setor agrícola, de acordo com o Plano de Safra 2019/2010 divulgado hoje em Londrina (PR) pelo ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Reinhold Stephanes. O foco central, segundo o ministro, será o incentivo ao médio produtor rural, ao cooperativismo e à produção agropecuária sustentável. O total previsto acrescenta 37% de recursos ao crédito agrícola em relação ao Plano Agrícola e Pecuário do período anterior. Para a nova safra, a agricultura comercial contará com R$ 92,5 bilhões e a familiar, com outros R$ 15 bilhões.
        Os programas de investimento para a safra 2009/2010 vão contar com R$ 14 bilhões, uma aumento de 37% em relação ao plano anterior. Entre as novidades, está a criação do Programa de Capitalização de Cooperativas Agropecuárias (Procap-Agro), que contará com R$ 2 bilhões. Além disso, serão ampliados o Programa de Geração de Emprego e Renda (Proger Rural), cuja verba subirá de R$ 2,9 bilhões para R$ 5 bilhões, e o Programa de Incentivo à Produção Sustentável do Agronegócio (Produsa), com alta de R$ 1 bilhão para R$ 1,5 bilhão.
        Os recursos para custeio e comercialização a juros controlados serão acrescidos em 20,8%, para R$ 54,2 bilhões. Os preços mínimos fixados para 33 culturas foram reajustados em até 65%, informou o Ministério. Entre as culturas cujos valores serão aumentados estão arroz (20%), leite (15%), raiz de mandioca (12%), soja (10%) e milho (6%). (informações da Agência Estado)
        

Leia Também