Segunda, 20 de Novembro de 2017

Planalto isola governador, que não consegue falar com Dilma

26 FEV 2009Por 21h:40
     

Adilson Trindade

 

O Palácio do Planalto aparentemente fechou as portas para o governador André Puccinelli (PMDB) desde quando ele anunciou que vai leiloar o seu apoio em 2010 aos candidatos a presidente da República. De aliado, o governador é visto hoje como adversário do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e um instrumento do PSDB para tirar o PMDB do caminho ao palanque da pré-candidata Dilma Rousseff à Presidência da República na campanha eleitoral em Mato Grosso do Sul.

Ao tomar conhecimento da movimentação do governador, o presidente decidiu se envolver pessoalmente nas articulações de fortalecimento do PT de Mato Grosso do Sul para disputa eleitoral de 2010. Lula deu sinal verde, durante o carnaval, para o ex-governador José Orcírio dos Santos enfrentar André na sucessão estadual.

Desde 15 de janeiro, quando recebeu o presidente Lula em Corumbá, André não consegue mais contato no Planalto. Há mais de um mês ele vem tentando falar, sem sucesso, com a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, a quem vinha chamando de "fada madrinha", para discutir investimentos e solução para os problemas financeiros do Estado. Neste período, Dilma já recebeu governadores do Nordeste, Norte e de Mato Grosso, menos André.

Leia Também