Sexta, 17 de Novembro de 2017

Pista é vistoriada e aprovada para a disputa do Mundial

17 AGO 2010Por 09h:07
Eduardo Miranda

O circuito de 1,8 mil metros de extensão, preparado para a 13ª etapa do Mundial de Motocross das categorias MX1 e MX2 foi entregue ontem pela organização do evento. O traçado, elaborado pelo norte-americano Justin Barclay, foi aprovado por técnicos da Federação Internacional de Motociclismo (Fim) e da Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM).
Conforme Firmo Henrique Alves, presidente da federação da modalidade em Mato Grosso do Sul, até a próxima sexta-feira a pista receberá bastante água para ajustar os obstáculos. “Já está quase tudo pronto, estamos com 90% da estrutura pronta”, explicou.
Além dos técnicos internacionais, o prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), o presidente da Fundação Estadual do Desporto e Lazer (Fundesporte), Júlio César Komiyama e o presidente da Fundação Municipal de Esportes, também vistoriaram a pista.
Os pilotos e equipes começam a chegar hoje à capital sul-mato-grossense. A partir de amanhã, eles participarão de uma série de eventos promocionais.
As motos, no entanto, só entram na pista a partir de sábado pela manhã. O italiano Antônio Cairolli, atual campeão e líder desta temporada do Mundial, com 531 pontos, é o favorito para vencer a prova em Campo Grande. Ele tem 84 pontos de vantagem para o vice-líder, o belga Clément Desalle. Cairolli venceu as últimas três provas, e conforme combinação de resultados na etapa brasileira, pode sair do País com o título da temporada.
Dentre os seis pilotos brasileiros que competirão nas categorias MX1 e MX2, o principal destaque é o mineiro Antônio Balbi, único que participou de todas as etapas da temporada. Os outros cinco, destaques do motocross nacional, correrão como convidados.
De Mato Grosso do Sul, o piloto Pedro Godoi participará da 150 cilindradas, categoria apenas entre pilotos brasileiros, criada especialmente para abrir as provas do Mundial neste fim de semana.

Leia Também