Sábado, 18 de Novembro de 2017

Pista de avenida pode ser aberta hoje

2 MAR 2010Por 05h:45
A pista da Avenida Ricardo Brandão (sentido centrobairro) que não desmoronou pode ser l iberada para o trânsito hoje à tarde, segundo informou o secretário de Infraestrutura, Transporte e Habitação, João Antônio De Marco. Ontem, operários trabalhavam na retirada dos escombros e estruturação emergencial da pista, o que inclui limpeza e restabelecimento da pavimentação danificada. Apesar de uma pista ter sido destruída pelo desabamento, a outra ainda pode ser usada para o tráfego. Isso, porém, vai depender da avaliação que está sendo feita por operários e técnicos da empreiteira. Os trabalhadores também escavam alguns trechos da via para verificar se há tubos de drenagem rompidos ou outra estrutura que ainda ofereça risco de ceder. “Se não houver problema e se não chover, podemos liberar o trânsito na avenida amanhã (hoje) à tarde”, informou De Marco, que garantiu não haver risco de desabamento do viaduto da Rua Ceará sobre a Ricardo Brandão. A estrutura ficou abalada depois do segundo desmoronamento ocorrido nas vias do entorno em menos de dois meses – o primeiro, da Rua Ceará, ocorreu em dezembro do ano passado. Segundo ele, a partir do momento em que a infraestrutura for liberada, a Agência Municipal de Trânsito (Agetran) deve analisar qual a melhor forma de tráfego na região. Em princípio, explicou o secretário, não haverá restrição do trânsito de veículos pesados. O diretor de transportes do órgão, Lúcio Murilo de Barros, disse que desde a interdição de parte da Rua Ceará, motoristas de caminhões estão evitando trafegar pela área. Ele afirmou, ainda, que o estudo de como será o trânsito na Avenida Ricardo Brandão vai depender do trecho a ser liberado. “Assim que liberar, vamos analisar e já abrir para os veículos”, afirmou. Ele acredita que o mais provável seja a permissão do tráfego da pista em apenas um sentido. Córrego Além das ações para liberar a pista, operários também apressam os trabalhos para desobstruir parte do Córrego Prosa onde os destroços caíram e dificultam a passagem da água. “Se chover de novo, pode complicar”, afirmou o secretário De Marco. Ele disse que os mesmos tubos de aço galvanizado que cederam podem ser recuperados e usados novamente. Vistoria Profissionais do Conselho regional de Engenharia e Arquitetura de Mato Grosso do Sul (Crea/MS) vistoriaram a área da Avenida Ricardo Brandão e devem finalizar nos próximos dias o laudo que vai apontar as possíveis causas dos estragos. Inicialmente, o crescimento da cidade e a grande área que vem sendo impermeabilizada pelas calçadas e pavimentação asfáltica teria contribuído para que a enxurrada causasse os danos. “A quantidade excessiva de chuvas e a grande área impermeabilizada contribuíram para o fato”, analisou o engenheiro Eduardo Aleixo, que integra o Instituto Brasileiro de Vistorias e Perícias de Engenharia (IBAPE).

Leia Também