Quinta, 23 de Novembro de 2017

Pininfarina 80 anos

12 MAR 2010Por 00h:57
A Pininfarina sempre teve uma relação muito íntima com o Grupo Fiat e suas marcas, em especial a Alfa Romeo. E, para comemorar seus 80 anos de vida, o famoso e renomado estúdio de design italiano criou justamente um conceito em cima de um ícone da marca de Milão. O 2uettottanta – pronuncia- se “duetotanta” – é um roadster baseado na Spider, o famoso e arrojado conversível da marca italiana. O protótipo da Pininfarina foi inspirado justamente na primeira versão do modelo, que nasceu em 1962 sob a alcunha de Duetto e das pranchetas da Pininfarina. E sugere, inclusive, como pode vir a ser a próxima geração do Spider, que atualmente está na quarta versão. A Pininfarina não poupou criatividade e ousadia. Na frente, o modelo mostra todo o seu arrojo com uma boa dose de robustez nas linhas. O conjunto ótico foi disposto em filetes horizontalizados de leds. O capô é comprido e tem linhas limpas enquanto dois vincos surgem da altura das caixas de rodas e conferem um aspecto parrudo. Parachoque e spoiler estão integrados, com a tradicional grade “cuore” – que remete a um coração – e a logomarca da Alfa Romeo ao centro. As entradas de ar auxiliares foram posicionadas de forma vertical e embutidas bem abaixo dos faróis. Com 4,21 metros de comprimento, 1,80 m de largura, 1,28 m de altura e uma distância entreeixos de 2,50 m, o 2uettottanta, visto de perfil, passa a sensação de movimento e reforça seu arrojo, com linhas angulosas e fluidas. As caixas de rodas misturam- se à carroceria para dar o aspecto musculoso ao roadster. Um vinco em cunha corta a carroceria e outro menos proeminente aparece na parte inferior da lataria. Atrás dos bancos surgem dois domos que integram as barras anticapotagem e servem para um dar um ar de carro de corrida ao roadster. Na traseira, um visual bem parecido com a frente. Lanternas bem afiladas de leds e vários vincos parecem esculpir o carro. Por dentro, revestimento de couro com costuras à mostra. O painel é todo branco e “integra- se” aos apoios de braço das portas. A área do quadro de instrumentos, porém, é de cor preta. Os instrumentos, aliás, ficam embutidos em molduras tubulares para evidenciar o apelo esportivo. O volante de três raios é inspirado também na direção do primeiro Spider Duetto e conta com paddle shift para mudanças sequenciais da transmissão. Os bancos são do tipo concha e a manopla do câmbio é cromada. A transmissão, aliás, é automatizada, com seis velocidades e dupla embreagem. Ela trabalha com um motor turbo 1.75 litro. Mais referências, desta vez à cilindrada da versão 1750 Veloce da Spider, de 1968. É o mesmo propulsor que equipa a versão Quadrifoglio Verde da nova Giulietta. Só que o motor deixou de ser transversal e passou a ser longitudinal. Na 2uettottanta, gera respeitáveis 238 cv de potência e torque máximo de 34,6 kgfm disponível a partir dos 1.900 giros.

Leia Também