Domingo, 19 de Novembro de 2017

Piñera promete investigar e punir responsáveis pelo acidente que soterrou 33 mineiros no Chile

23 AGO 2010Por 21h:30
     O presidente do Chile, Sebastián Piñera, reiterou hoje (23) que vai investigar o acidente na mina de San José, ocorrido há 18 dias, onde 33 trabalhadores permanecem soterrados. Segundo ele, é fundamental apurar o ocorrido e punir os responsáveis. Os mineiros sinalizaram ontem (22) que todos estão vivos e aguardam o regaste. Mas a operação de resgate deve durar até quatro meses, segundo autoridades chilenas.
                
                As informações são da Presidência da República do Chile e da agência BBC Brasil.  "Temos dito que, nesta matéria, não haverá impunidade, e eu quero enfatizar que as investigações, em matéria penal e civil já começaram, e nós vamos investigar as responsabilidades e punir os culpados", disse Piñera.
                
                O presidente elogiou o trabalho das operações de resgate. "Nós sempre soubemos que o templo, a alma de um país, não é medida em tempos de tranquilidade, mas é medida em momentos de adversidade. E o Chile tem demonstrado que, quando confrontados com a adversidade, vem o melhor de cada um de nós?.
                
                Piñera lembrou que em 27 de fevereiro o Chile viveu o pior terremoto dos últimos anos, registrando 8,8 graus na escala Richter, deixando mortos, feridos e desabrigados no país.

                Ontem, Piñera anunciou que os 33 mineiros, soterrados desde o dia 5, estão vivos. O anúncio foi feito depois de uma sonda perfuradora, inserida na mina por equipes de resgate, ter voltado à superfície com um bilhete onde os mineiros afirmavam estar bem. ?Estamos bem, em um refúgio, os 33?, diz o bilhete, mostrado pelo presidente.
                
                O acidente ocorreu no último dia 5 de agosto, em uma mina localizada perto da cidade de Copiapó. Os mineiros trabalhavam a uma profundidade de cerca de 700 metros quando uma rocha desabou.
                 

        (Estadão)

Leia Também