Segunda, 20 de Novembro de 2017

Exploração de minerais

PF também descobre comércio ilegal de pedras preciosas

30 JUN 2010Por 07h:24
karine cortez

Durante a Operação Formatura a Polícia Federal (PF) encontrou, em Campo Grande, na residência do empresário B.F, 58 anos, no Bairro Recanto dos Pássaros, diversas pedras precisosas e semipreciosas sem documentação expedida pelo Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) – que regula o comércio e exploração de minerais da União. Por não possuir a documentação necessária, o empresário – que também é um dos responsáveis pelo Instituto de Desenvolvimento, Estudo e Formação de Mão de Obra  de Mato Grosso do Sul (Idefor) – foi preso em flagrante.

O delegado da Polícia Federal, José Otacílio Della-Pace Alves, disse que a perícia comprovou que as pedras são verdadeiras, mas não informou a quantidade e nem o valor do produto apreendido. Segundo ele, entre outras pedras existem quartzo e também certa quantidade de ouro. Em depoimento à polícia o empresário declarou que comercializava as pedras. A Polícia Federal investiga qual é a origem do produto.

Além de ter sido preso em flagrante pelo comércio e exploração irregular de minerais da União, B.F, também responderá pelos crimes de estelionato, formação de quadrilha e falsidade ideológica.

Leia Também