Quinta, 23 de Novembro de 2017

PF intercepta telefonema de Sizuo para Artuzi

15 MAR 2010Por 04h:14
As investigações que culminaram na Operação Owari tiveram início em 2007, a partir de denúncia anônima encaminhada pela 3ª Vara Federal de Campo Grande, acusando Sizuo Uemura da prática de crimes como tráfico de drogas, sonegação fiscal e corrupção. Em 21 de abril de 2007, a Polícia Federal solicitou autorização judicial para monitorar as conversas telefônicas dos investigados. As investigações foram comandadas pelo delegado Bráulio Galloni. O suposto envolvimento do prefeito de Dourados, Ari Artuzi, foi descoberto porque durante a campanha eleitoral de 2008, Sizuo Uemura telefonou para Artuzi e marcou um encontro. Depois, os federais flagraram conversas da coordenadora financeira da campanha de Artuzi pedindo dinheiro aos Uemura para financiar o então candidato. Artuzi foi eleito e passou a ter foro privilegiado. Então, um dia depois de deflagrar a Operação Owari - quando 42 pessoas foram presas acusadas de corrupção, fraude em licitações, formação de quadrilha, entre outros crimes - Bráulio Galloni informou ao procurador-geral de Justiça, Miguel Vieira, do suposto envolvimento de Artuzi com a família Uemura. (MM)

Leia Também