Sexta, 17 de Novembro de 2017

Petrobras destinará R$ 110 milhões para projetos sociais no Brasil

26 MAR 2010Por 05h:55
A Petrobras vai destinar R$ 110 milhões para projetos sociais de todo o Brasil neste ano. A seleção pública do “Programa Petrobras Desenvolvimento & Cidadania”, que dá mais transparência à escolha, começou no último dia 24 e vai até setembro, quando a companhia divulga o resultado. Pelo menos um projeto de cada Estado será contemplado com até R$ 1,45 milhão, em período renovável de dois anos. Desde a primeira seleção, em 2004, foram investidos R$ 396 milhões em ações de estímulo à geração de renda, educação e garantia de direitos civis a populações de baixa renda. Em Mato Grosso do Sul, dois projetos ligados ao campo foram contemplados na seleção anterior. Um deles, da Comissão Pastoral da Terra, foi criado para fortalecer a indústria e comércio de produtos feitos a partir de plantas cultivadas por moradores de assentamentos rurais. No dia 27 de abril, um grupo fará plantão em Campo Grande para tirar dúvidas sobre o processo seletivo. O local ainda não foi informado. Até 2012, deve ser disponibilizado R$ 1,3 bilhão para atender 18 milhões de brasileiros. O total inclui também verbas para ações que não passaram pela análise pública, mas chegaram à petrolífera por meio de pedidos pessoais. No lançamento da edição 2010 do programa, no Rio de Janeiro, o presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, disse que menos pessoas batem à sua porta para pedir verbas da companhia para ações sociais. Ele acredita que o processo de seleção, semelhante ao aplicado nas análises de negócios da empresa, ganhou credibilidade. “A seleção pública permite que projetos de todos os lugares do Brasil sejam apresentados, e com igualdade de condições”, garantiu. Na mira da petrolífera estão os jovens entre 15 e 29 anos, que representam 50% do público atendido pelas ações. Eles são apoiados por projetos como “Música para Todos”, de Teresina, no Piauí, que afinou 3 mi l alunos em aulas de flauta e canto. Para concorrer, as instituições do terceiro setor precisam estar atentas às condições da estatal. O primeiro passo é acessar o site do programa (www.petrobras. com.br/desenvolvimentoecidadania) e seguir orientações do roteiro de inscrição. Ele indica como elaborar o projeto e sobreviver às etapas do julgamento. Segundo o gerente de Responsabilidade Social da Petrobras, Luis Fernando Nery, 30% das propostas não resistem à primeira fase. “Muitas vezes faltam informações básicas como o total do valor pretendido”, exemplifica. O repórter viajou ao Rio de Janeiro a convite da Petrobras.

Leia Também