Segunda, 20 de Novembro de 2017

Petistas veem "erro brutal" em ausência de Orcírio

20 MAR 2010Por 02h:55
Petistas avaliam que o exgovernador José Orcírio dos Santos (PT) cometeu um “erro brutal” ao não participar da abertura da 72ª Expogrande e deixar de prestigiar a visita do ministro do Planejamento, Paulo Bernardo (PT). O ministro achou estranho o fato de Orcírio não recebê-lo no aeroporto e disse que o petista deveria “agregar” e não fazer “campanha sozinho”. A surpresa foi maior porque estava prevista a presença da ministra Dilma Rousseff (PT), pré-candidata a presidente da República que, de última hora, cancelou a visita por causa de problemas de saúde de sua mãe. Na visão de Bernardo, como pré-candidato ao Governo do Estado, Orcírio deveria marcar posição durante a visita das lideranças nacionais para demonstrar a união dos petistas na eleição. Porém, ao contrário das expectativas do ministro, o ex-governador não abriu mão da agenda no interior do Estado para prestigiar passagem de representante do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva por Campo Grande. Durante a abertura da 72ª Expogrande, anteontem à noite, Orcírio estava em Ivinhema. “Peixada” Assim que soube que viria ao Estado, Bernardo pediu ao deputado estadual Paulo Duarte (PT) um jantar com “costela de pacu” no cardápio e uma confraternização com os amigos da época em que atuou na Secretaria de Fazenda, na gestão de Orcírio. Na lista de convidados, estavam o ex-governador, o senador Delcídio do Amaral (PT), os deputados federais Dagoberto Nogueira (PDT), Antônio Carlos Biffi (PT) e Vander Loubet (PT). Orcírio e Vander não compareceram. Até o prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), passou para saborear a “peixada”. Os parlamentares ligaram para o ex-governador especialmente para convidálo para o jantar, mas Orcírio manteve a agenda no interior. “O ministro estranhou a ausência do Zeca (Orcírio)”, contou um deputado do PT. “Foi um erro brutal dele porque, em vez de agregar, insistiu em fazer agenda sozinho no interior”, completou. O ex-governador ignorou a queixa dos petistas e reforçou que o importante é estar do lado do povo. “Entre o povo e o Paulo Bernardo, fico com o povo”, declarou ontem, por telefone. Orcírio insistiu em que comunicou com antecedência sua agenda no interior a todos os correligionários. Esta não é a primeira vez que os petistas reclamaram do fato de o ex-governador não fazer questão de “casar” sua agenda com a das demais lideranças do partido. Para evitar novas queixas, Orcírio postou em seu twitter: “convite para agenda de Nova Andradina e região foi enviado no início da semana para nossas principais lideranças, incluindo senador e deputados”. Para a próxima terça-feira, está prevista reunião de lideranças do partido. O objetivo é acabar de vez com as divergências internas.

Leia Também