Sexta, 17 de Novembro de 2017

Petistas acusam adversários políticos de armarem complô

20 MAR 2009Por 23h:05
     

LIDIANE KOBER

 

Após novos e contraditórios depoimentos sobre o golpe das casas populares e a respeito do suposto complô para prejudicar a reputação política do senador Delcídio do Amaral, lideranças petistas chegaram a conclusão de que a trama não partiu do PT. Eles suspeitam do envolvimento de adversários políticos no caso. "Em função dos novos depoimentos que tive acesso, está cada vez mais claro que se há algum complô, ele não partiu do PT", declarou o senador.

 

Para provar que a questão está superada no partido, Delcídio e o deputado federal Vander Loubet chegaram juntos, ontem, em evento para receber o presidente nacional do PT, Ricardo Berzoini. O relacionamento dos parlamentares ficou em xeque, já que o golpista Ademar Pereira Mariano acusou Vander de ser o mentor do esquema de venda irregular de casas populares, com o intuito de envolver Delcídio na operação. "Se alguém apostava em rachar o PT, a trama teve efeito contrário porque em vez de dividir o partido, acabou nos unindo", ressaltou Delcídio.

 

Vander chegou a exigir do correligionário uma retratação pública, porque considerou dúbias as declarações do senador sobre o golpe. Mas, ontem, deu-se por satisfeito com o esclarecimento do colega de partido e garantiu que o clima entre a dupla não poderia estar melhor. "Está tudo superado", afirmou.

Leia Também