Terça, 21 de Novembro de 2017

Pesquisadora não descarta ocorrência de decoada no Rio Paraguai

13 FEV 2008Por 19h:50
     

         

        A pesquisadora da Embrapa Pantanal, Débora Calheiros, admitiu, nesta quarta-feira, que o fenômemo natural da decoada deve voltar a se repetir em março, caso o nível do Rio Paraguai continue subindo na média entre dois e quatro centímetros ao dia. Mas, a pesquisadora acredita que o fenômeno, que pode provocar a mortandade de peixes por causa da deterioração da qualidade da água dos rios, deva ser registrado em intensidades não alarmantes.

         

        Segundo ela, a decoada ocorre todos os anos, mas a intensidade é variada, pois depende da forma como se comporta o Rio Paraguai na seca e na cheia subseqüente. A última decoada considerada de magnitude elevada ocorreu em 1995, quando o rio  teve a terceira maior cheia do século passado.

Leia Também