Quarta, 22 de Novembro de 2017

Pesquisa aponta falta de transparência no Orçamento

15 NOV 2009Por 13h:41
     

"A boa experiência do Orçamento Participativo nos âmbitos municipal e estadual indica que, apesar da complexidade que apresenta sua aplicação no plano da União, ela deverá ser estendida para essa esfera". A meta, em 2002, constava das diretrizes do programa de governo do então candidato a presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Após a eleição, porém, Lula deixou de lado a ideia de definir gastos e investimentos com a participação direta dos cidadãos - uma das bandeiras do chamado "modo petista de governar".

Passados sete anos de gestão Lula, o quesito "participação cidadã" é o que recebeu a pior avaliação em pesquisa que, com base em cinco critérios, mediu o grau de transparência da elaboração e da execução do Orçamento no Brasil e em outros 11 países latino-americanos. Na média geral, o Brasil recebeu nota 49, numa escala em que 1 significa "nada transparente" e 100 "totalmente transparente". O País ficou em quarto lugar no ranking, atrás de Costa Rica, Peru e Panamá.

Com informações da Agência Estado

Leia Também