Segunda, 20 de Novembro de 2017

Perseguição a antropólogos é investigada pela Polícia Federal

4 AGO 2008Por 14h:00
     

 

 

Uma equipe de antropólogos da Funai foi perseguida por dois homens num Fiat Uno ontem (3). A Polícia Civil de Tacuru apreendeu uma câmera fotográfica digital e dois aparelhos de telefone celular, e encaminhou à Delegacia da Polícia Federal de Naviraí.

Conforme o boletim de ocorrência, no veículo da Funai estavam os antropólogos Paulo Sérgio Delgado e Ruth Henrique da Silva, além do motorista Eurípedes Miguel da Silva.  O grupo está em Mato Grosso do Sul para trabalho de delimitação de áreas indígenas na região sul. Os funcionários afirmaram que foram fotografados e perseguidos a 160 km por hora na estrada.

A DOF (Departamento de Operações de Fronteira), abordou a dupla e apreendeu a câmera e os celulares. Angenor Rejeneski, 37 anos, foi reconhecido como o motorista e Adriano Alípio da Cruz, de 27 anos, como a pessoa que fotografava o grupo da Funai. Nenhum deles foi preso. O caso será investigado pela Polícia Federal, já que se trata de servidores federais.

Leia Também