Sábado, 18 de Novembro de 2017

Perdão a ruralista custará R$ 7 bi

27 MAI 2008Por 10h:42
     
        Em ano eleitoral e diante da necessidade de incrementar a oferta de alimentos e aumentar os excedentes para exportação, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva assina nesta terça-feira, em cerimônia no Palácio do Planalto, medida provisória (MP) que pode trazer algum tipo de benefício para cerca de R$ 72 bilhões em dívidas do setor rural - entre descontos, ampliação de prazos e redução de juros. O custo da renegociação para o Tesouro será superior a R$ 7 bilhões.
        
        Além dos grandes produtores, 679 mil agricultores familiares serão beneficiados e poderão renegociar R$ 5 bilhões em dívidas, informou o Ministério do Desenvolvimento Agrário. Será a quarta e maior renegociação de dívidas rurais no governo Lula. A última renegociação desse porte foi feita em 2001, durante o governo Fernando Henrique Cardoso.
        
        Os últimos detalhes da MP, que tem mais de 30 páginas e 50 artigos, estavam sendo fechados ontem à noite pelo Ministério da Fazenda. A renegociação vai permitir a quitação com desconto de dívidas antigas. Mas, para não estimular a inadimplência, o benefício ao produtor inadimplente será menor do que aquele dado aos que pagaram em dia a dívida, disse uma fonte.
        
        Com informações da Agência Estado
        

Leia Também