Domingo, 19 de Novembro de 2017

Pensando na Libertadores, Internacional escala time reserva diante do arquirrival Grêmio

1 AGO 2010Por 21h:19
Porto Alegre

O maior clássico do Sul do País, Gre-Nal, terá sua 382ª história diferente contada hoje. O primeiro parágrafo desse novo relato do clássico centenário dirá que o Inter entrou no Beira-Rio com o time reserva, preservando os titulares para a Libertadores. O Grêmio jogará a partir das 15h (MS) em busca de reabilitação e para espantar uma crise de cinco jogos sem vitória no Campeonato Brasileiro.
O contexto coloca o clássico com um peso muito maior nos gremistas. Após 11 rodadas, o Tricolor é o 18º colocado, ocupando uma das quatro vagas da zona do rebaixamento. O técnico Silas ainda vive dias de tensão. Se sua demissão já foi mais iminente, o treinador segue longe de ter uma situação estável no clube.
Coletivamente, o Gre-Nal vale pouco para o Inter. Quarto colocado, independente do resultado a posição no G-4 será mantida. Uma vitória sem os titulares serviria para humilhar o maior rival, ação sofrida pelos colorados na década de 90. Uma derrota não mudará o ambiente de paz no Beira-Rio. O único titular em campo será o goleiro Renan.
No Grêmio não há espaço para a resolução de frustrações antigas, no momento tudo o que se quer é vencer, deixar a zona do rebaixamento e começar a escalar a tabela de classificação. “Clássico é clássico. Não tem explicação. Aqui não se ganha só jogando, se ganha também no coração, batalhando”, comentou o técnico Silas, que manterá o esquema 3-5-2. Apesar do empate com o Cruzeiro por 2 a 2 na rodada passada, a atuação em si só recebeu elogios da comissão técnica, dos jogadores e da direção, principalmente pela vontade demonstrada em campo. É nesse espírito que o time vai para o clássico.

Leia Também