Segunda, 20 de Novembro de 2017

Pedreiro é assassinado no Aero Rancho e menor é suspeito do crime

3 JUL 2010Por 00h:15
NADYENKA CASTRO

O pedreiro Elvis Estaloni Aristimunha Ferreira de Ameida, de 20 anos, foi assassinado a tiro. O crime aconteceu por volta da 1h30min de ontem, no Bairro Aero Rancho, região da saída para Sidrolândia, em Campo Grande. Testemunha disse à polícia que o autor do homicídio aparenta ser menor de idade. Até o final da tarde nenhum suspeito havia sido preso ou mesmo identificado.
De acordo com informações da polícia, Elvis e um amigo, de 18 anos, trafegavam na mesma bicicleta, pela Rua Raquel de Queiroz, quando no cruzamento com a Rua Rubiataba, foram cercados por quatro rapazes.
Cada um dos quatro estava em uma bicicleta e um deles disparou três tiros em direção aos dois amigos. Um dos disparos atingiu o pescoço de Elvis, que estava na garupa da bicicleta.
O pedreiro foi socorrido e levado ao posto de saúde do Bairro Aero Rancho, de onde foi transferido para a Santa Casa em estado grave. No entanto, ele não resistiu aos ferimentos e morreu por volta das 2h20min. O corpo foi removido para o Instituto de Medicina e Odontologia Legal (Imol).
O amigo da vítima, cujo nome a polícia preferiu não divulgar o nome, declarou que não conhece os envolvidos no assassinato e que também não sabe o motivo do crime.
A testemunha revelou, porém, que antes do homicídio ela e Elvis tinham colidido a bicicleta em outra, sendo esta de um dos rapazes que os cercaram. O jovem falou, ainda, que o autor dos disparos aparenta ser adolescente e tem um sol tatuado no braço direito. Elvis nem o amigo têm passagem pela polícia.
O caso será investigado pela 4ª Delegacia de Polícia Civil, que na próxima semana começará a ouvir parentes e amigos da vítima.

Evasão
Por outro lado, ontem pela manhã, duas adolescentes - uma de 15 e outra de 17 anos - fugiram da Casa Abrigo localizada na região do Bairro Nova Campo Grande, na Capital.
Segundo informações, as menores conseguiram escalar e pular o muro do estabelecimento. O fato foi informado à polícia pelos plantonistas do local.
O abrigo é destinado ao recebimento de crianças e adolescentes em situação de risco. As evasões são episódios considerados normais no estabelecimento.

Leia Também