Quarta, 22 de Novembro de 2017

Peça conta o início de Campo Grande

16 AGO 2010Por 22h:17
Thiago Andrade

A Fazenda Bálsamo, atualmente conhecida como Museu José Antônio Pereira, representa um dos grandes marcos do início da história de Campo Grande. Como forma de homenagear a Capital nas comemorações dos seus 111 anos, a Fundação Municipal de Cultura (Fundac) promove, nos dias 16 e 17, às 19h30min, no espaço da antiga fazenda o espetáculo “Som e luz, uma viagem ao passado”, com texto de Marcelo Picolli e Roberto Figueiredo, no qual será contado o dia a dia dos moradores da fazenda e os primódios da cidade que, futuramente, se tornaria o coração de Mato Grosso do Sul.
“O texto é baseado em pesquisas históricas encontradas em arquivos e sites sobre o local. Eu e o Roberto procuramos ressaltar o aspecto dramático da história, buscando elementos cênicos e criamos uma dramaturgia para o espetáculo”, aponta Marcelo Picolli. Segundo o autor, o trabalho chama a atenção por fazer usos bastante interessantes de luz e sombra, além dos sons. “Os atores não falam, não há diálogos, portanto, temos que encontrar teatralidade em outros aspectos da cena”, pontua.
“Som e luz, uma viagem ao passado” leva para dentro do casarão a história de Antônio Luiz Pereira, filho de José Antônio Pereira, e Anna Luiza, sua esposa e mãe dos dez descendentes dos primeiros a habitar o solo campo-grandense. No espetáculo, 14 atores encenarão as histórias conhecidas e desconhecidas, além de lembrar as atividades praticadas no local, como a criação de gado, a agricultura e a produção de derivados do leite, como queijos, requeijão e manteiga.
“Buscamos essa ponte entre a história que vamos contar e a arte, para tanto, recursos de som e luz serão de maior importância. Eles também oferecem a oportunidade de tornar o ambiente mais envolvente”, defende Marcelo Picolli. A iluminação ficou por conta do diretor e ator Espedito di Montebranco e a narração é de Vinicius Santa Bárbara.

Leia Também