Segunda, 20 de Novembro de 2017

Peão diz que não viu militar preso a caminhonete

11 JUN 2008Por 11h:51
     

 

O peão Fagner Gonçalves, 25 anos, acusado da morte do cabo do exército Leonardo Sales da Silva, 19 anos, foi preso nesta madrugada em Sidrolândia. Ele foi apresentado hoje ás 10h no 5° DP. Fagner informou não ter visto que o militar estava preso na carroceria da caminhonete, em que foi arrastado por 15 quilômetros do Parque do Lageado ao Jardim Itamaracá, em Campo Grande, na madrugada de sábado (7).

O peão disse que estava em um rodeio no Parque do Lageado e foi embora com quatro amigos, antes de terminar o evento. Segundo Fagner, havia muita gente no momento do acidente e não viu quando atropelou o militar. Ele disse ainda não ter visto que as pessoas tentavam fazer ele parar o veículo, avisando que havia uma pessoa presa a caminhonete. Ele fugiu por medo da reação das pessoas

 

Fagner afirma que durante todo o tempo não teve conhecimento da gravidade do caso porque na casa onde estava em Sidrolândia, não havia televisão ou rádio, pois fazia a mudança de Sidrolândia para Campo Grande.

Leia Também