Segunda, 20 de Novembro de 2017

PDT pode abandonar o PMDB para se unir ao PT em 2010

20 JAN 2009Por 22h:30
     

O PDT pode abandonar o PMDB para se unir ao PT em 2010 e lutar contra a reeleição do governador André Puccinelli (PMDB). O deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT) lembrou que o governador apoiou adversários do partido em quase todos os municípios nas eleições de 2008 em Mato Grosso do Sul, enquanto o ex-governador José Orcírio dos Santos (PT) fez campanha para os candidatos pedetistas. Por isso, hoje, Orcírio está mais próximo do PDT que Puccinelli, na avaliação de Dagoberto.

 

Um exemplo de confronto do governador com o PDT nas eleições municipais foi em Dourados. André se empenhou para eleger o seu vice-governador Murilo Zauith (DEM) e acabou saindo derrotado pelo então deputado estadual Ari Artuzi (PDT). A vitória de Artuzi arranhou a imagem política do governador e deu força ao PDT.

O governador trabalhou ainda contra a candidatura dos pedetistas Odilon Ribeiro, em Aquidaudana, e Geraldo Marques, em Bonito, além de tentar impedir a vitória de candidatos de outros partidos aliados.

 

Por esta razão, Dagoberto defende candidatura própria do PT em 2010 para equilibrar as forças políticas nas eleições e abrir opção, inclusive, para o PDT se aliar aos petistas. "O André terá de fazer gestos em favor do PDT. Hoje, se o PDT tivesse que decidir entre um e outro, tenho certeza absoluta que o PDT ficaria com o Zeca", enfatizou.

Leia Também