Sábado, 18 de Novembro de 2017

Paraguai agradece apoio do Brasil e informa que câncer de Lugo não é tão agressivo

10 AGO 2010Por 14h:20
     

Minutos antes de viajar hoje (10) de Assunção para São Paulo, o presidente do Paraguai, Fernando Lugo, agradeceu o apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva por intermédio do porta-voz do governo paraguaio, Augusto dos Santos. Lula ofereceu um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) e apoio logístico a Lugo.

O diagnóstico de câncer linfático não afetou a confiança do presidente paraguaio, que aparentou estar otimista com o tratamento a que deverá ser submetido após os exames no Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista. O médico Néstor Martínez, que acompanha o estado de saúde dele, afirmou que o prognóstico é positivo.

O médico pessoal de Lugo disse estar otimista depois de ter recebido análises feitas pela Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. Segundo Martínez, o câncer linfático diagnosticado no presidente é de "baixa malignidade", o que é um "alívio para a equipe médica" que o acompanha.

O porta-voz da Presidência paraguaia agradeceu o apoio de Lula para a realização de exames e para o tratamento médico de Lugo. Mas Santos disse que o governo do Paraguai vai pagar todas as despesas. "Há uma solidariedade que valorizamos e apreciamos", disse ele.

De acordo com Santos, inicialmente Lugo deve passar dois dias em São Paulo, no Sírio-Libanês. Segundo ele, o presidente será submetido a exames hoje e amanhã (11). "A princípio, o plano é que os médicos sejam iniciados na chegada do presidente e o processo dure todo o dia de amanhã", afirmou. O presidente paraguaio deve retornar amanhã à noite para Assunção.

Lugo deixou o Paraguai no final da manhã de hoje, acompanhado pelos médicos pessoais Néstor Martínez e Alfredo Boccia, além do ministro da Casa Civil, Miguel Angel Lopez Perito, do porta-voz do governo, do secretário particular, Miguel Rojas, e de assessores das áreas de segurança e diplomática. No Brasil, o responsável médico por Lugo será Frederico Costa, que é do Hospital Sírio-Libanês.

Leia Também