Terça, 21 de Novembro de 2017

Para Orcírio, André revela considerada irreversível medo ao insistir em recuo

22 MAR 2010Por 08h:02
O ex-governador José Orcírio Miranda dos Santos (PT) classificou como “obsessão e medo” a insistência do governador André Puccinelli (PMDB) em uma eventual desistência da candidatura petista na disputa pelo governo em Mato Grosso do Sul. Ontem, em Campo Grande, passando o domingo com a família depois de três dias percorrendo cidades do interior, Orcírio reforçou o que havia afirmado no dia anterior, durante ato político em Fátima do Sul: “Só Deus poderá me tirar da disputa pelo governo. O PT quer, eu quero”, assegurou. A declaração de Orcírio foi uma resposta à afirmação de André Puccinelli que, depois de repetir por diversas vezes que decidiria seu posicionamento político no dia 31 de março, declarou que vai esperar até o dia 15 de abril pela ministra Dilma Rousseff, précandidata petista à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Puccinelli aposta no recuo da candidatura do ex-governador em Mato Grosso do Sul. Divulgadas na edição de sábado do Correio do Estado, as declarações do governador foram rebatidas pelo pré-candidato petista em reunião realizada na Câmara dos Vereadores de Fátima do Sul, reduto do deputado estadual Londres Machado (PR) e berço político de Puccinelli. “Essa obsessão em forçar minha retirada do processo eleitoral está perto do fim”, disse José Orcírio no encontro suprapartidário que, além de petistas, atraiu, segundo ele, lideranças do PR, DEM e de outros partidos. “Só Deus pode me tirar da disputa, e como Deus quer o bem do povo, é improvável a realização do desejo dos obcecados e medrosos”, afirmou. Para o ex-governador, a insistência de seu sucessor e de outras lideranças do PMDB em promover boatos de uma eventual desistência de sua parte reflete-se em nível estadual o temor em relação ao quadro político. Orcírio afirmou que está acontecendo em Mato Grosso do Sul a mesma coisa que tem ocorrido em relação à sucessão presidencial em que Dilma Rousseff tem reduzido vertiginosamente a vantagem nas pesquisas em relação ao seu provável adversário, o governador de São Paulo, José Serra (PSDB). O ex-governador destacou que apesar de “toda massificação de mídia, o candidato do PMDB não consegue estancar sua queda” que, afirma o petista, tem sido registrada em pesquisas internas dos partidos. Este, na opinião de Orcírio, é o motivo que leva os peemedebistas a insistir em boatos infundados de sua desistência. “Leão sem dente” O deputado federal Vander Loubet (PT), que acompanhou Orcírio no ato realizado em Fátima do Sul, elogiou, na ocasião, o prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), por quem foi derrotado na disputa pela prefeitura da Capital nas eleições municipais de 2004. Vander disse que a gestão de Trad “já supera a administração de André Puccinelli (na prefeitura), por isso digo que o fenômeno acabou, hoje André é um leão sem dente”. Esse enfraquecimento, na opinião do deputado petista, é o que leva Puccinelli a insistir numa intervenção de Lula para uma eventual desistência da candidatura petista no Estado por temer por sua reeleição.

Leia Também