Sábado, 18 de Novembro de 2017

Para Nelsinho, ninguém fez mais pelo Brasil do que Lula

15 ABR 2010Por 03h:27
Adilson Trindade

“Não vou apoiar a ex-ministra Dilma Rousseff apenas por gratidão. Vou apoiá-la e, consequentemente, também o presidente Lula em seu projeto político, por acreditar no trabalho governamental que foi feito até agora e que tenho certeza continuará sendo feito no futuro”. A afirmação, inegavelmente decidida e definitiva, foi feita ontem pelo prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho, do PMDB, que deseja dar um basta na especulação de que ofereceu o seu apoio apenas por gratidão à candidata do Partido dos Trabalhadores.

Para Trad Filho, nenhum governo federal anterior fez tanto na área da educação, por Campo Grande, na saúde e o desenvolvimento do Brasil como um todo, beneficiando todos os brasileiros. “E não sou apenas eu que entendo assim. A maioria absoluta da população tem a mesma crença, a mesma certeza”. E é por isso, ressaltou, que as pesquisas indicam que 86% da população aprovam a administração do presidente Luiz Inácio Lula da Silva que teve, como um dos principais coadjuvantes, (chefia da Casa Civil) a ex-ministra Dilma.

O prefeito campo-grandense, visto nos meios políticos como “neo-peemedebista” (ele só entrou no partido há 7 anos) vai mais além ao dizer que faz questão de deixar claro o seu reconhecimento pelo trabalho do governo federal, não apenas do presidente Lula e da ex-ministra Dilma Rousseff, por entender não desejar que os moradores da Capital e do Estado pensem que está trocando seu apoio à candidata do PT por recursos e favores.

“Desde que assumi a Prefeitura de Campo Grande e tive o meu primeiro encontro com o presidente Lula, ganhei a sua simpatia e ele ganhou a minha. Nós sempre nos entendemos muito bem e nos tratamos de forma carinhosa. Não poderia, num momento como este, de tamanha importância política, descartar a amizade e o carinho sempre claros em nossas vidas, em nosso relacionamento político e pessoal. Isso vale muito para mim”, enfatizou Trad Filho.
Em entrevista quase em tom de desabafo, o prefeito fez questão de afirmar que “estarei em todos os palanques do governador André Puccinelli. Na linha de frente”. E pede que ninguém se confunda: “apoiar o projeto político do presidente Lula e de Dilma Rousseff não tem a menor relação com a candidatura de José Orcírio, que é nosso adversário no Mato Grosso do Sul”.

Trad Filho garante que seu relacionamento com o governador não sofreu qualquer abalo. E diz mais: “André só não está apoiando a Dilma, por causa do lançamento e manutenção da candidatura do ex-governador petista. Por isso, apoiará o ex-governante de São Paulo, José Serra”. O prefeito de Campo Grande acredita que a população de Campo Grande e de Mato Grosso do Sul entenderá de forma muito clara seu posicionamento político. “Sou Dilma, mas sou André”, finalizou.

Leia Também