Sábado, 18 de Novembro de 2017

Para Mantega, fraqueza fiscal ameaça à retomada global

24 ABR 2010Por 17h:22
     

        Washington

         

        O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse hoje (24) que a situação econômica mundial continua a melhorar, mas que as fraquezas fiscais em economias avançadas são a principal ameaça à retomada global. "Uma detalhada estratégia de consolidação fiscal parece indispensável para evitar turbulências futuras e riscos de contágio", afirmou, em discurso durante encontro do Comitê Monetário e Financeiro Internacional, na sede do Fundo Monetário Internacional (FMI), em Washington.
        
        O ministro ressaltou a preocupação quanto ao "progresso lento" das economias avançadas, que foram o epicentro da crise, em implementar reformas no sistema financeiro. Para ele, um dos piores resultados possíveis seria o mundo sair da crise sem que um vasto número de economias avançadas tenha feito uma reforma no sistema financeiro.
        
        Mantega também voltou a falar de reforma no FMI e sobre a importância de se fazer a mudança no sistema de cotas de representação e, portanto, de voto dos países no Fundo. Insistiu que 7% das cotas sejam transferidas das economias avançadas para os mercados emergentes e em desenvolvimento. As economias avançadas aceitam transferir 5%. De acordo com o ministro, há contraste entre a ambição que o FMI tem mostrado em estabelecer reformas relacionadas ao seu papel como financiador e supervisor e a falta de ambição em agilizar o reequilíbrio das cotas de países.

         

        (Com informações da Agência Estado)

Leia Também