Domingo, 19 de Novembro de 2017

CAOS

Pane cala milhares de celulares, para bancos e prejudica vendas

9 SET 2010Por 21h:05
Silvia Tada

Princípio de incêndio no prédio da Embratel, na Rua Marechal Cândido Mariano Rondon, no centro de Campo Grande, mobilizou bombeiros e causou interrupção parcial no serviços de voz e dados da empresa, ontem pela manhã. Com isso, atendimentos de telefonia da Vivo, do Banco do Brasil, Bradesco, Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e Supermercados Comper, além da telefonia fixa e internet, ficaram fora do ar e prejudicaram a população. Até o fechamento desta edição, a situação ainda não havia sido totalmente normalizada e não havia previsão para a solução do problema.
Cerca de 25 agências do Banco do Brasil de Mato Grosso do Sul, das 58 existentes, e de São Paulo ficaram com serviços suspensos, informou a assessoria de imprensa. No centro, uma das poucas que estavam em funcionamento era a da Avenida Afonso Pena, esquina com a Rua 13 de Maio. O resultado foram grandes filas para saque no autoatendimento e nos caixas.
“Passei por mais de dez caixas eletrônicos e só aqui está funcionando, mas por causa da fila, vou ter que desistir, porque tenho que voltar para o trabalho. Fui nos caixas da Rua 13 de Maio, Afonso Pena, Mercadão, INSS, rodoviária, Coronel Antonino... Vou ter que desistir”, lamentou Sirlei Sanches Lima, de 48 anos.
Peregrinando desde as 9h, a empresária Micheli Saracho, de 18 anos, passou por três casas lotéricas e um correspondente bancário para poder pagar os boletos, que venciam ontem. “Valores acima de R$ 1 mil devem ser pagos apenas nos bancos. Por isso, tive que pagar o valor máximo em três locais diferentes”, explicou, na fila de uma banca de revistas, por volta das 14h30min. Os correspondentes bancários usam o serviço de outra operadora e, por isso, funcionaram normalmente.
Mudos
Linhas de telefones celulares da empresa Vivo em Campo Grande e em Três Lagoas ficaram mudos desde às 8h39min, por conta do problema na Embratel. No local passam “anéis ópticos”, um dos três meios de transmissão das ligações, explicou a assessoria de imprensa da Vivo. As ligações da Capital foram redirecionadas e o serviço normalizado por volta das 14h. Em Três Lagoas, até o fim da tarde, os celulares estavam sem fazer ou receber ligações.
Na Rede de Supermercados Comper, houve problemas para passar cartões de débito automático e de crédito. Com isso, centenas de clientes foram prejudicados e não conseguiram pagar pelas compras. “Isso acaba prejudicando o atendimento e frustra o cliente que, muitas vezes, não tem todo o dinheiro em espécie”, afirmou o gerente regional da rede, Gilbert Arruda.
Quem precisou fazer pagamentos ou emitir guias no Detran-MS, teve de adiar o procedimento. Na agência localizada no Pátio Central, no centro da Capital, por exemplo, o militar Fernando Oliveira fez todos os procedimentos, mas não conseguiu passar pelo exame médico porque a guia não foi emitida. “Eles me atenderam muito bem, mas não consegui fazer o que pretendia. Queria aproveitar meu dia de folga, mas não vai ser possível regularizar a situação”, lamentou.
De acordo com o Corpo de Bombeiros, não chegou a pegar fogo na fiação, mas um dos cabos soltava faíscas e os demais estavam muito quentes. Foram utilizados extintores de pó químico e gás carbônico para resfriar o material e, para evitar novos problemas, os cabos foram cortados.

Leia Também