Quinta, 23 de Novembro de 2017

Palmeiras demite técnico e atacante

19 MAI 2010Por 06h:20
São Paulo

Discussão entre Robert e o técnico Antônio Carlos foi ruim para ambos os lados. Após a confirmação da saída do treinador, as assessorias de imprensa do atacante e do próprio Palmeiras anunciaram que o atleta teve seu contrato rescindido.
O clube alviverde confirmou a saída de Robert culpando-o pela polêmica envolvendo o atraso do camisa 20 no retorno ao hotel do time, no Rio de Janeiro, após o empate contra o Vasco, no domingo.
O atraso de Robert e de outros jogadores gerou uma reprimenda do então técnico  Antônio Carlos. O centroavante se rebelou e discutiu com o treinador. Os dois teriam chegado a trocar socos e empurrões, fato negado pelo treinador.
A briga com Robert acabou acarretando a demissão de Antônio Carlos na madrugada de ontem. Antônio Carlos  soube da demissão pelo empresário Carlos Leite e chorou ao tomar conhecimento de sua saída do time paulista.
Antônio Carlos foi o segundo técnico que passou pelo Palmeiras no ano. O treinador chegou para suceder Muricy Ramalho, demitido após a vexatória derrota por 4 a 0 para o São Caetano, ainda pelo Paulistão.
Com a demissão de Zago, a “Era Belluzzo” no Palmeiras tem uma média de um comandante a cada três meses e meio no time alviverde.
Enquanto não decide quem será o técnico, o Palmeiras deverá ser comandado por Jorge Parraga, técnico do time B.
Entretanto, alguns nomes estão sendo cotados para a sucessão de Antônio Carlos. Luiz Felipe Scolari é o principal deles. O treinador ainda tem um mês de contrato com o Bunyodkor, do Uzbequistão, mas já afirmou que só decidirá sobre o seu futuro após a Copa do Mundo.
Adílson Batista, do Cruzeiro, corre por fora. Mas o acerto com o treinador depende da recusa de Felipão e da participação dos mineiros na Libertadores. O Cruzeiro decide a sua sorte hoje, contra o São Paulo, no Morumbi.

Leia Também