Quarta, 22 de Novembro de 2017

Pais denunciaram o filho por posse de arma

25 MAR 2010Por 08h:06
Pais do garoto de 17 anos que atirou no peito de Nailton Martins de Lima, 16 anos, no último sábado, o motorista de 39 anos, e a oficial de cozinha, de 36, que não quiseram se identificar, disseram à reportagem que sabiam que o filho tinha uma arma de fogo e que já haviam denunciado o caso à polícia. O casal falou que descobriu que o filho tinha um revólver há cerca de 20 dias. “Nós chamamos a polícia. Os policiais foram lá em casa, mas não encontraram nada”, contou o pai, que falou, mas sem revelar detalhes, que soube da arma após o filho ter “aprontado”. Segundo o motorista, o filho dele é peão de boiadeiro e fica mais tempo em fazendas do que na cidade. “Pode olhar a mão dele, como é”, relatou a mãe, que afirma que está vivendo uma situação muito difícil. “Para gente está sendo difícil como para a família do menino que morreu”. De acordo com ela, os outros dois filhos do casal – de 15 e 8 anos – estão sem ir às aulas devido ameaças que estariam recebendo. “Nós também tivemos que ir para casa de parentes”. A auxiliar de cozinha A ndreza Rosa Sanches, 33 anos, ex-madrasta de Na i lton, contou que o adolescente era um rapa z estud ioso, morava com a avó e a ajudava financeiramente em casa traba l hando como servente de pedreiro. “Ele n ão era de ga ngue, de sair com gurizada. Saía com os primos e jogava muita bola”.

Leia Também