Domingo, 19 de Novembro de 2017

Padre é condenado à prisão perpétua em Ruanda

3 JUL 2009Por 11h:12
     

        O padre católico hutu ruandês Aime Mategeko foi condenado a prisão perpétua depois de ter sido considerado culpado de participação no genocídio contra os tutsis de 1994.

        Mategeko, 45, foi julgado em um tribunal popular "gacaca" de Gihundwe, sudoeste de Ruanda. Ele foi condenado por incitar as matanças dos tutsis que haviam se refugiado na paróquia de Shangi, na antiga capital de Cyangugu.

        Durante o genocídio, Mategeko era padre de Hanika, outra paróquia católica da região.

        Com informações da Folha Online

         

Leia Também