Domingo, 19 de Novembro de 2017

Padre argentino acusado de abuso sexual é condenado

10 JUN 2009Por 16h:42
     

        O sacerdote católico argentino Julio César Grassi, de 52 anos, foi condenado nesta quarta-feira (10) a 15 anos de prisão por abuso sexual e corrupção de um menor, segundo a Justiça. Grassi era o responsável por uma fundação que ajudava cerca de 6 mil crianças desamparadas, a Fundación Felices Los Niños (Fundação Crianças Felizes). O tribunal da cidade de Morón, próximo a Buenos Aires, decidiu que Grassi só começará a cumprir pena quando a sentença for confirmada por um tribunal de cassação. Nesse período, o sacerdote não pode nem sair do país, nem entrar em contato com menores.

        Com informações do site G1

Leia Também