Segunda, 20 de Novembro de 2017

PAC não levará guerra as favelas, diz Lula

7 MAR 2008Por 22h:12
     

Lidiane Kober, com informações da Agência Estado

 

Discursando em Manguinhos no palanque montado no meio da Avenida Leopoldo Bulhões, uma via que ganhou o apelido de Faixa de Gaza por causa dos constantes tiroteios, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tentou tranqüilizar os moradores que vestiam camisetas com frases pedindo "PAC com paz". Lula, que já havia defendido operações policiais no Rio, prometeu que o PAC não levará "guerra" às favelas. Ele defendeu o investimento social como forma de combater o crime e criticou a atuação da polícia. O presidente lembrou que o ministro da Justiça, Tarso Genro, assina amanhã convênio com o Governo do Rio para treinar policiais fluminenses com o pagamento de bolsas de estudo.

"É preciso uma intervenção muito pesada do Governo (nas favelas), mas não uma intervenção com polícia para fazer guerra, além das guerras que as pessoas já têm", discursou o presidente. Na platéia, alguns gritaram "fora caveirão!", numa referência ao blindado da PM do Rio que é objeto de pânico dos moradores em favelas. A queixa também levou muitos a vaiar o governador Sérgio Cabral Filho (PMDB).

Leia Também