Quinta, 23 de Novembro de 2017

Os destaques na 1ª noite do carnaval de SP

14 FEV 2010Por 04h:48
A primeira noite de desfiles do grupo especial do carnaval de São Paulo (sextafeira) foi marcado por boas apresentações de Acadêmicos do Tucuruvi, Rosas de Ouro e Vai-Vai, e por problemas nas passagens de Imperador do Ipiranga e Leandro de Itaquera. No segundo dia de desfiles (ontem), sete escolas de samba desfilariam pelo sambódromo do Anhembi. A apresentação da primeira escola, a Águia de Ouro, estava prevista para acontecer às 22h30min, seguida da Tom Maior. A campeã de 2009, Mocidade Alegre, seria a terceira a entrar na avenida. Depois viriam a X-9 Paulistana, Gaviões da Fiel, Império de Casa Verde e Pérola Negra. Na sexta-feira, entre os desfiles que mais levantaram o público, esteve a Acadêmicos do Tucuruvi, com enredo homenageando a capital do Maranhão, São Luís. Com fantasias e alegorias luxuosas, a escola destacou marcos históricos e arquitetônicos da cidade, enquanto a bateria deu toques de reggae – ritmo muito popular no Maranhão – à sua batida e coreografia. Entre os destaques estiveram Sheila Mello à frente da bateria, acompanhada de seu namorado, o ex-nadador Fernando Scherer. Penúltima escola da noite, a Rosas de Ouro contou a história do chocolate. A grande inovação da passagem da Rosas foi trazer um carro alegórico que lançou essência de chocolate durante a apresentação, com o objetivo de aguçar os sentidos do público no sambódromo. Com integrantes vestidos de barras de chocolates e bombons, o enredo abordou o uso do cacau como objeto religioso, até o desenvolvimento dos finos chocolates europeus. Última escola a desfilar, já na manhã de ontem, a Vai- Vai misturou samba e futebol. Em seu enredo, a escola do bairro do Bixiga comemorou seus 80 anos de história e homenageou as Copas do Mundo, relembrando craques do futebol e destacando a origem do samba. Primeira escola a desfilar no grupo especial do carnaval 2010 de São Paulo, a Imperador do Ipiranga teve seu desfile marcado pela superação, já que parte de suas alegorias foram destruídas por inundações que atingiram seu barracão. Outra marca do desfile da Imperador foi o ferimento de Dani Sperle, causado por sua fantasia. Além de um sangramento, a passista teve problemas com seu tapa-sexo ao longo da avenida, o que pode ser motivo para punições.

Leia Também