Quarta, 22 de Novembro de 2017

Oposição boliviana quer Brasil como mediador

14 SET 2008Por 19h:20
     

        Da redação

        A oposição boliviana quer a participação do Brasil nas negociações com o governo do presidente Evo Morales para acabar com dias de enfrentamentos violentos que já custaram a vida de 30 pessoas.  O governador oposicionista do departamento de Santa Cruz, Ruben Acosta, disse neste domingo que o "Brasil é uma garantia de que isso pode ter uma solução".
        Na segunda-feira, o presidente Luiz Inácio vai a Santiago participar de uma reunião da União de Nações Sul-Americanas (Unasur), convocada pela presidente chilena, Michelle Bachelet, para tratar da situação na Bolívia.  

        "Esperamos do Brasil e do presidente Lula de que o país irmão --e vamos exigir hoje que o Brasil esteja presente no diálogo --ante qualquer possibilidade que possa haver de negociação ou uma facilitação", afirmou Costa, referindo-se ao encontro de domingo à noite entre Morales e a oposição.
        Santa Cruz é um dos quatro departamentos que lideram a resistência ao plano de Morales de implantar uma Constituição de caráter socialista, que consolidará a nacionalização da economia e dará mais poder aos indígenas.
        

Leia Também