Sábado, 18 de Novembro de 2017

Operação Safra inicia recuperação de estradas

28 JAN 2010Por 22h:35
As 17 residências regionais da Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul) estão trabalhando nas rodovias de jurisdição estadual para executar serviços de recuperação e viabilizar o escoamento da produção. É a Operação Safra, realizada pela Secretaria de Estado de Obras Públicas e de Transportes (Seop) e Agesul, que está sendo desencadeada também por frentes de trabalho extras, que utilizam comboios do parque de máquinas do próprio governo estadual, que havia sido reformado. O principal objetivo é garantir o escoamento da safra nas áreas onde há produção a ser colhida num período de 30 a 40 dias. São serviços de cascalhamento, roçada, tapaburaco, patrolamento, reforço na sinalização, entre outros. Terminados os trabalhos em determinado trecho, as residências redefinem a programação, atendendo todas as áreas que necessitem reparos. Em sequência, quando a estiagem tiver início, começa também a recuperação definitiva das rodovias e de pontes afetadas pelas chuvas. O secretário Edson Giroto explica que não há nenhuma rodovia estadual interditada: “Temos problemas em algumas rodovias por causa das chuvas intensas, mas imediatamente providenciamos desvios alternativos que permitem um trânsito contínuo”. Ele explica ainda que há muitos produtores solicitando melhorias em algumas estradas vicinais que são de jurisdições municipais. “Algumas estradas municipais estão interditadas, mas nossos técnicos estão realizando o levantamento em conjunto com as prefeituras, por determinação do governador. São equipes volantes mobilizadas especificamente para auxiliar os municípios no sentido de proceder a recuperação de pontos críticos das vicinais, favorecendo assim os produtores”, esclarece. “Está chovendo diariamente em todo o Estado, mas nossas equipes providenciam acessos alternativos o mais rápido possível. Houve um planejamento minucioso para a Operação Safra. Preparamos o maquinário no fim do ano para estarmos prontos para agir agora”, explica o secretário. Acrissul O presidente da Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul), Francisco Maia, disse que este é o momento de os sindicatos rurais dos municípios se reunirem com os prefeitos para juntos cobrarem do governo do Estado a recuperação das estradas. “Sabemos que as prefeituras não têm recursos, então está na hora dos sindicatos e prefeitos pedirem que o governo apresente um plano de recuperação”, defende. “A Acrissul tem recebido reivindicações de produtores para que haja uma ação nesse sentido, já que a entidade tem um acento no conselho do Fundersul [Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário do Estado de Mato Grosso do Sul]. A sugestão é que se trace um plano de ação, porque recurso tem. E é o produtor que, mais uma vez, se apresenta para resolver os problemas, via o Fundo”, afirma. Ele lembra que as estradas são usadas por todos, mas a classe produtora é a única que paga um imposto exclusivamente para fazer a manutenção delas. Segundo Maia, é hora de o governo ouvir o produtor rural para saber quais as prioridades neste momento. “Porque, quando chegar a época da colheita, os problemas nas estradas devem piorar”, prevê.

Leia Também