Sexta, 24 de Novembro de 2017

Operação João de Barro pode resultar na instauração de 200 inquéritos criminais

20 JUN 2008Por 20h:30
     

 

 

O superintendente da Polícia Federal em Minas Gerais, David Salem, disse hoje (20), em Brasília, que a Operação João de Barro - que cumpre 231 mandados de busca e apreensão e 38 mandados de prisão temporária em sete Estados - pode resultar na instauração de, pelo menos, 200 inquéritos criminais.

Segundo o Superintendente, cada projeto terá um inquérito, para que não prejudique a investigação e se garanta a persecução penal. ?Houve desvio da ordem potencial de R$ 700 milhões, mas, com o correr das investigações, vamos dividir e chegar ao valor de cada projeto", afirmou Salem.

O esquema investigado pela Polícia Federal envolve desvio de recursos em obras de 114 municípios de Minas Gerais, três no Rio de Janeiro, um no Tocantins e um no Espírito Santo. A investigação teve início em 2006 e apurou o superfaturamento de diversas obras, inclusive parte delas integrantes do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), realizadas com utilização de material de baixa qualidade.

 

Com informações da Agência Brasil

Leia Também