Domingo, 19 de Novembro de 2017

Onde foi parar a responsabilidade?

1 FEV 2010Por MARISA MUJICA, EMPRESÁRIA07h:00
Somos um País alegre, colorido, banhado pelo sol (que anda escasso), amante do carnaval e do futebol. Tudo bem. Isso todo mundo sabe e enche o peito para dizer. Mas sabemos também que cada vez mais impera a “lei do Gerson”. Todo mundo querendo levar vantagens, e para nos estimular nesse sentido contamos com a maioria de homens públicos que são um excelente exemplo ...Mas, o que está se tornando insuportável é o grau da falta de RESPONSABILIDADE a que chegamos. A cada escândalo, se torna impossível responsabilizar alguém. Ninguém sabe, ninguém viu, e cada vez mais nos acostumamos infelizmente, com essa aceitação absurda de não estabelecer responsabilidades Em todo mundo existem países cujas leis são respeitadas, e quem pratica um delito tem que ser responsabilizado. Aqui, responsabilidade é algo que não se exercita. Li esta semana, a história de uma menina nos Estados Unidos que estava com outros irmãos num carro dirigido pelo pai alcoolizado. Enquanto o pai se distraiu discutindo com outros motoristas, ela pegou o celu lar e chamou a pol ícia. O IRRESPONSÁVEL foi preso e responderá por várias infrações. Aqui, nenhuma criança faria isso, o pai irresponsável continuaria até matar pessoas ou os próprios filhos, e nada aconteceria pois não temos cadeia nem para traficante. Usamos a teoria do “deixa para lá”, porque vai dar trabalho, e tudo acaba dando em nada. Não devemos ter profissionais em número suficiente para prender os irresponsáveis de todas as espécies. Não devemos ter um Judiciário suficiente para dar conta de problemas até mais graves. Não temos cadeia para tanta infração e crimes. Vai daqui uma sugestão despretensiosa: aos ricos multas altíssimas, e aos pobres que não podem pagar essas fianças, trabalho para valer, para pagar esses crimes menores, ou seja, com menores consequências. Não me venham com multa de cesta básica, pois já ouvi gente dizendo que infringiria a lei, pois o máximo que podia acontecer era ter que comprar a dita-cuja. Outro absurdo é quando acontece a transferência de RESPONSABILIDADE. Ou seja, tratar como criminosa uma mãe que amarra seu filho com correntes para tentar escapar das drogas e da morte certa nas mãos de traficantes. O Estado que devia cuidar, pune quem tenta salvar. Um jovem se torna viciado em drogas, primeiro porque já existe em determinadas pessoas a compulsão. Enquanto milhares experimentam e nada acontece, existem os que não podem experimentar, pois basta muito pouco para entrar nesse caminho quase sem volta. A responsabilidade do Estado está em permitir a facilidade com que crianças de até 8 anos passem a ser usuárias e distribuidoras, e não combater com verdadeira vontade política o tráfico. Um ca rro que ca i num enorme bu raco, c a u s a n d o f e r i m e n t o s e a t é m o r t e s , é responsabilidade de alguém. Um Pronto-Socorro sem nenhum atendimento é responsabilidade de a l guém. Um f u nc ion á r io que fa lt a ao traba l ho usa ndo subterfúgios ment i rosos, falta com a responsabi lidade. O patrão que não paga devidamente seus funcionários é um irresponsável. Um cheque dado sem fundos é falta de responsabilidade de alguém, e do banco que não usa critérios rigorosos, ficando com imensos lucros e deixando o prejuízo para o pobre enganado que recebe o cheque em pagamento. Professores mal pagos, agredidos em sala de aula estão abandonando a profissão. Um país que não respeita seus educadores, onde não recebem treinamento adequado, e escolas são depredadas, alguém está FALTANDO COM SUA RESPONSABILIDADE. Uma bala perdida que mata uma criança é responsabi l idade de alguém. Um remédio falsificado é um crime monstruoso, e alguém deve encontrar e punir o RESPONSÁVEL. A falta de médicos é responsabilidade de alguém. A falta de leitos nos hospitais é responsabilidade de alguém. A falta de higiene em banheiros públicos é responsabilidade de alguém. A falta de segurança é responsabilidade de alguém. Infelizmente, falta de responsabilidade é algo generalizado. Não demora a chegar o dia que será encarado como nova matéria a fazer parte do currículo escolar. Essa matéria deve ser introduzida com a maior urgência, pois não se tem uma sociedade sadia sem RESPONSABILIDADE. Educação, valores, responsabilidades, ai que saudade que dá! Como precisamos de bons exemplos! Vamos deixar de lado essa história de não cobrarmos RESPONSABILIDADES para não sermos cobrados. Responsabilidade, já!

Leia Também