Sábado, 18 de Novembro de 2017

O verdinho versátil

7 ABR 2010Por 20h:04

CRISTINA MEDEIROS

Numa cozinha eficiente, é essencial saber quais são as frutas – e os legumes – da época. Saber e usar tal conhecimento tem impacto, não só, na frescura dos alimentos como no preço que são adquiridos. Podemos dizer que uma das principais frutas do mês de abril é o abacate – ou avocado. Aqui no Brasil, não é costume servir o abacate fora da sobremesa. Já na Europa e Estados Unidos, ele só é servido salgado, nunca doce. Pode experimentar, pois o abacate, por causa de sua gordura natural, fica delicioso como uma entrada. Se encontrar aqueles pequenos, de casca quase preta (conhecido também como avocado, seu nome em inglês), fica ainda melhor.

Apesar de rico em gordura vegetal – e, por isso, calórico –, o alimento está longe de figurar na lista dos desaconselhados por médicos e nutricionistas. Ao contrário. Ele é tido como um dos principais alimentos antioxidantes (que combatem os radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento das células), além de ser fonte de vitaminas A, B1, B2, C e E, aminoácidos e óleos úteis ao organismo.

A nutricionista Fernanda D’Angelo da Costa explica que uma colher de sopa de abacate contém aproximadamente 90 calorias. "Esse é o mesmo valor de uma colher de azeite de oliva", exemplifica. Um abacate médio, com peso de 430 gramas, pode ter 760 calorias. Tamanha quantidade, porém, não é sinônimo de malefício. O abacate é fonte das chamadas gorduras monoinsaturadas. "Cabem a elas aumentar o colesterol bom (HDL), um serviço essencial ao organismo."

A fruta é rica em vitaminas, especialmente a E, que auxilia no processo de manter a pele saudável. As propriedades do abacate também são eficientes para o funcionamento do sistema digestivo. "Muito se fala que as fibras são necessárias para resolver os problemas de intestino preso, e o abacate auxilia neste processo, funcionando como um lubrificante, o que é fundamental para melhorar o desempenho do órgão", diz.

Como acontece com todo alimento rico em gordura, o consumo do abacate deve ser moderado. Se bem ministrado, pode ser até auxiliar na redução da gordura corpórea. "O indicado é que se consumam apenas três a quatro colheres de sopa, de abacate, por dia. Uma no almoço e outra no jantar", explica a nutricionista. E alerta: nada de adicionar açúcar. "O alimento deve ser sempre ingerido in natura. O açúcar torna o consumo da fruta excessivamente calórico", diz.

Além das gorduras, o abacate é fonte de um aminoácido chamado l-glutationa. Segundo Fernanda, essa substância é responsável por retirar do organismo os radicais livres. "O abacate é o único fruto que tem essa substância. Isso significa que uma de suas características é manter a juventude da pele. Portanto, quem quer mantê-la saudável pode consumir o fruto ou usar óleos e géis à base dele", aconselha a profissional.

Muito além do fruto

O abacate tem propriedades interessantes também em seu caroço e até nas folhas do abacateiro. O caroço, por exemplo, quando moído e queimado, pode ser misturado ao leite. O resultado tem efeito medicinal para problemas renais, diarreias e corrimentos no aparelho reprodutor feminino.

As folhas do abacateiro, por sua vez, têm características peculiares na fitoterapia. Um chá preparado com elas pode melhorar o desempenho digestivo. "Essas folhas também têm elementos que cortam a tosse e melhoram infecções de garganta", conta a nutricionista.

Avocado

É uma variedade de abacate que concentra muitos nutrientes, dentre eles 11 vitaminas. É rico em fibras, combate os radicais livres, possui gordura monoinsaturada (como o azeite de oliva) e seu consumo equilibra o colesterol, fazendo bem para o coração.

Leia Também