Sábado, 18 de Novembro de 2017

O poder do leite

17 MAI 2010Por 21h:57

Gustavo Monteiro, Bolsa de Mulher

Reza a lenda que Cleópatra, um dos maiores ícones de beleza de todos os tempos, não abria mão de um banho de leite para renovar a pele e realçar seu poder de sedução. Seguindo os passos da rainha do Egito, a mulher contemporânea aproveita os benefícios do leite em cosméticos e tratamentos para a pele, cabelos e até unhas. Dermatologistas garantem: o ácido lático tem propriedades hidratantes e rejuvenescedoras. Iremos desvendar alguns mistérios sobre essa poderosa ferramenta de beleza.

Os dermatologistas explicam que o leite, primeiro alimento com o qual temos contato, é rico em aminoácidos (proteínas). Acompanhe o raciocínio: o cabelo e a pele são ricos em queratina, uma proteína que precisa dos aminoácidos para se manter estruturada. Na pele, há também o colágeno, que carece de renovação e manutenção. Logo, máscaras caseiras à base de leite e iogurtes ajudam na revitalização.

Formulações de hidratantes corporais e faciais contam com ácidos láticos concentrados extraídos do leite e alguns aminoácidos purificados. Além disso, o alimento é rico em albumina, que tem propriedades regeneradoras. As unhas têm queratina também. O cálcio ingerido do leite ajuda a manter essas lâminas de queratina mais coesas e, portanto, contribui para reduzir fragilidade e descamações.

Segundo os especialistas, o uso constante de esmalte e acetona acaba desidratando as unhas, deixando-as mais frágeis. Os hidratantes com ácido lático ajudam na hidratação das unhas e cutículas. Os produtos mais comumente feitos com leite são xampus, hidratantes, cremes de cabelo e sabonetes.

 

Leite de cabra

Os esteticistas comentam que os banhos de Cleópatra eram feitos com leite de cabra, que tem mais vitaminas e nutrientes que o de vaca. O leite caprino consegue penetrar mais profundamente na pele, porque seus nutrientes têm dimensões menores que os presentes no leite bovino. Além disso, é rico em vitamina A, B1, B12 e C. Retarda o envelhecimento e nutre a pele, deixando-a mais lisa, fina e elástica.

O leite de cabra é digerido mais facilmente, uma vez que não contém a aglutinina, presente no de vaca, e pode ser usado por pessoas com síndrome de má absorção de alimentos e distúrbios intestinais. Mas tanto o bovino quanto o caprino têm muitas proteínas que colaboram para pele e cabelos mais saudáveis. Vale lembrar que no caso de pessoas alérgicas a proteínas do leite de vaca, a opção pelo de cabra é recomendável pela fácil digestão.

 

Cosméticos

Nos cosméticos, o principal uso do leite ocorre em cremes e soluções hidratantes para corpo e rosto por causa da ação do ácido lático. E apesar dos benefícios inegáveis, pessoas com pele oleosa devem evitar. São reforçadas duas vantagens: a alta concentração de ácidos graxos, que combatem os radicais livres do organismo, além das vitaminas.

Os dermatologistas não veem contraindicação para uso dos produtos à base de leite. O leite de cabra, por exemplo, tem um pH semelhante ao da pele humana, o que o torna um poderoso hidratante, com propriedades rejuvenescedoras. Ele é rico em ácido caprílico, que também pode ajudar a clarear e a suavizar a pele.

Leia Também