Terça, 21 de Novembro de 2017

"O Papa escondeu meu caso", diz vítima de abuso sexual

28 MAR 2010Por 09h:03
     

Para uma das vítimas de um padre alemão, cujo histórico de abusos sexuais veio à tona recentemente, o papa Bento XVI, que ocupava o cargo de arcebispo de Munique na época dos crimes, sabia sobre os acontecimentos. "Ratzinger escondeu o caso. Ele sabia", disse Wilfried Fesselmann em entrevista publicada neste domingo pelo jornal El País.

Fesselmann disse que, aos 38 anos, a dificuldade para dormir o fez procurar ajuda psicológica. Alertado pelo médico que seus problemas vinham de um trauma sofrido na infância, ele resgatou da memória o abuso sexual sofrido aos 11 anos. O autor do crime, segundo ele, é o padre Peter Hullermann, afastado da diocese de Essen na época dos abusos e enviado a Munique.

Fesselmann está entre as quatro pessoas que já denunciaram o antigo sacerdote por abusos no fim da década de 1970. Na época, após as denúncias, o sacerdote foi encaminhado para tratamento psicológico. Joseph Ratzibger, arcebispo de Munique na época, aceitou a transferência de Hullermann, mas pouco depois ele voltou ao trabalho em outra paróquia.

As informações são do Portal Terra

Leia Também