Sexta, 17 de Novembro de 2017

Número de queimadas supera o do primeiro trimestre de 2009

13 MAR 2010Por 07h:18
Março ainda está na metade e o número de focos de incêndio atendidos pelo Corpo de Bombeiros, em Campo Grande já é duas vezes maior que o primeiro trimestre de 2009. O aumento pode estar relacionado ao clima seco. As queimadas irregulares podem causar acidentes de trânsitos, danos à saúde e ao meio ambiente e ainda levar à prisão o responsável. Conforme o Corpo de Bombeiros, de 1º de janeiro ao dia 10 de março deste ano, foram combatidos 131 focos de incêndio na Capital. Nos três primeiros meses do ano passado foram 67. Somente entre os dias 1º e 10 deste mês, já foram contabilizados 62 focos, contra 24 nos 31 dias de março de 2009. No interior, a situação é inversa. No primeiro trimestre do ano passado foram 207 e entre os dias 1º de janeiro e 31 de março de 2010, 138. O chefe do Centro de Proteção Ambiental do Corpo de Bombeiros, major Francimar Vieira da Costa, explica que historicamente, as queimadas acontecem entre o fim de abril e outubro, sendo agravadas entre julho e agosto. Saúde Os problemas causados pela fumaça ao ser humano variam conforme a quantidade inalada ou até absorção através de alimentos. Poluentes no ar podem gerar dificuldade em respirar, tosse, agravamento de condições cardíacas ou respiratórias pré-existentes. A situação pode ser agravada quando existe plástico envolvido na queima e pelo efeito da quantidade de calor emanado.

Leia Também